propaganda

quarta-feira, 20 de abril de 2005

Be Cool

Em 1995 John Travolta estrelou o filme “O Nome do Jogo” (Get Shorty), logo após sua ressurgida no mundo do cinema depois do sucesso de “Pulp Fiction”. O filme é baseado no livro de Elmore Leonard, autor que já teve outros livros transformados em filme inclusive “Jackie Brow” de Tarantino. Na história Travolta é Chili Palmer, um agiota que vai cobrar a dívida de um diretor de cinema em Los Angeles e resolve entrar para a indústria cinematográfica produzindo um filme.

Agora em 2005 Chili está de volta em uma nova aventura chamada “Be Cool” (que recebeu o absurdo sub título por aqui de “O Outro Nome do Jogo”). Agora ele é um produtor de cinema famoso, mas está cansado de cinema. Ele então acaba por acaso se envolvendo na indústria da música.

O filme segue a mesma linha do anterior, só que no caso a indústria do cinema é substituída pela da música. O mais interessante do filme são seus personagens. Vince Vaughn como um empresário musical Raji que fala como se fosse um “nigger”, The Rock como o guarda-costa de Raji, mas que na verdade sonha em virar ator (numa interpretação sensacional, o cara rouba a cena quando aparece), Harvey Keitel como um empresário musical corrupto, isso sem falar na “gangue de rappers” comandada por Cedric the Entertainer e André 3000 (do Outkast).

O número de referências pop desse filme é impressionante. A maioria é claro sobre música. Algumas podem até acabar soando como uma “piada interna”. Isso sem falar nas participações de gente como Steve Tyler e o Aerosmith, Black Eyed Peas, entre outros.

Agora com certeza a cena que chamará mais atenção é a dança entre John Travolta e Uma Thurman numa homenagem bastante interessante a Pulp Fiction. Afinal de contas Travolta ficou conhecido por seu personagem Tony Manero em “Os embalos de Sábado a noite”. Filme com ele sem uma cena de dança não tem graça.

Para quem se interessou em ver o filme, mas não lembra do primeiro, ou simplesmente não assistiu, não se preocupem que da pra assistir numa boa. Eu não diria que é uma continuação e sim uma nova história com o mesmo personagem do outro filme (o Chili Palmer). Só no inicio do filme que tem uma referência ao primeiro filme, mas não compromete o entendimento do filme.
Postar um comentário