propaganda

segunda-feira, 10 de abril de 2006

Supergrass - Campari Rock Festival

Supergrass - Campari Rock Festival - 08 de Abril de 2006
Mais fotos do show nesse link: http://musica.uol.com.br/album/campari_rock_supergrass_album.jhtm

Eu tinha comentado aqui no blog que existia a possibilidade de eu ir lá no Brasil, mais especificamente ao interior de São Paulo na cidade de Atibaia, ver o show do Supergrass, mas acabou não rolando. Bom, sábado de noite eu já estava em casa de maresia, quando descobri que o site do Terra estava transmitindo o festival Campari Rock ao vivo e iria passar o show completo do Supergrass. Tudo bem, a qualidade da transmissão não era das melhores, mas eu consegui acompanhar tudo ao vivo numa boa. Liguei o computador na tv e no som, e pronto, parecia que estava sendo transmitido por um canal de televisão, com a vantagem de não ter comercial e nem apresentador para encher o saco.

O show começou com atraso de mais de uma hora, quase por volta de uma da manhã. Eles sobem ao palco começam tocando duas músicas do primeiro disco (I should coco): “Lenny” e em seguida “Caught by the fuzz”. Pronto, já tinham ganhado o público. Agora com o atraso e a chuva, parece que a galera estava bastante cansada.

Então veio a parte mais acústica do show, que devido aos fatores citados, não agradaram muito o público. A banda já tinha comentado em entrevista que o show seria assim, começaria mais acústico e pessoal para depois virar uma “explosão de rock”. E assim aconteceu. Essa parte da apresentação teve no repertório músicas do último disco (Road to Rouen, quinto cd da banda, que vai ser lançado agora em abril no Brasil). Algumas músicas Gaz Coombes (vocalista da banda) tocou sozinho no piano, ou então voz e violão. Foi um clima mais lento e introspectivo, e sim, muito bonito. Músicas como “St. Petersburg”, “Roxy”, “Tales of Endurance”, “Low C” e “Funniest Thing” (essa do Life on ohter planets, quarto cd) são maravilhosas, mostrando o novo lado da banda, digamos assim mais “maduro”.

O clima começou a mudar e o repertório foi ficando mais “rock” aos poucos. Começando com “Kick in the teeth” e continuando com “Rush hour soul”, a coisa foi esquentando. Então eles começaram a tocar músicas mais famosas como “Moving”, “Grace” e “Pumping on your stereo”, essa última cantada em coro pelo público. Um outro destaque foi “Stange Ones”, mais uma do primeiro cd. Veio uma pequena pausa, e o bis veio com a melhor música do show: “Sun hits the sky”. Fecharam o show em grande estilo.

Alguns é claro sentiram falta do maior hit da banda, “Allright”. Honestamente, ainda bem que eles não tocaram. Dez anos atrás, quando a banda tocou pela primeira vez (essa foi a segunda) no Hollywood Rock, essa música era um sucesso. Foi graças a ela que a banda conseguiu fazer sucesso e tocar pelo mundo, inclusive para grandes platéias como nesses shows (um em São Paulo e outro no Rio). Muitas bandas que tocaram nesse festival hoje em dia nem existem mais (Smashing Pumpkins por exemplo). Tudo bem, se eles tivesse tocado a música eu não iria me incomodar, mas posso dizer que não fez falta nenhuma, pelo menos pra mim.

O show teve por volta de noventa minutos, acabou mais de duas da manhã e digo, foi muito bom! Ainda mais para quem já tinha perdido a esperança de ver alguma coisa. Melhor mesmo, é claro, só vendo ao vivo de verdade.

Links sobre o show:
-
Terra (com videos do show)
- Uol
Postar um comentário