propaganda

quarta-feira, 25 de março de 2009

Just a Fest

Com as bandas Los Hermanos, Kraftwerk e Radiohead
22 de Março de 2009
Chácara do Jóquei - São Paulo

Sem dúvidas o Radiohead era uma das atrações mais aguardadas a vir tocar no Brasil. Finalmente eles vieram para fazer 2 shows. Acabei indo ver o show em São Paulo. O festival Just a Fest ainda contou com a banda alemã Kraftwerk e a volta do Los Hermanos.

A escolha do local do show em São Paulo foi péssima. O lugar ficava num lugar de difícil acesso, sem metro e com poucas opções de vias para se chegar e de linhas de ônibus. A ida de ônibus foi relativamente tranqüila, mas a volta prometia ser bem difícil. O acesso a Chácara do Jóquei era terrível, só tinha uma entrada. O local era de terra e grama, mas felizmente não choveu muito forte, senão ia ser uma lama tipo Woodstock.

Felizmente ao chegar no local o show do Los Hermanos já estava na metade. Como não gosto da banda nem dei muita atenção a apresentação. Nem me perguntem como foi que eu não vou saber o que dizer. Quando acabou era hora de tentar chegar num lugar mais perto do palco para começar a ver os shows que interessavam.

Apesar dos problemas da organização do evento, um dos pontos positivos foi o cumprimento do horário dos shows. Todos começaram bem próximo do previsto.

Durante a apresentação do Kraftwerk a única coisa que vinha na minha mente era o show do Daft Punk. Afinal de contas os caras são os pais da música eletrônica e apesar dos mais de 30 anos de carreira o som está mais atual do que nunca, principalmente na temática, mas tudo isso com um clima meio retrô. No palco apenas 4 “homens máquina” com seus respectivos instrumentos musicais: laptops. Atrás deles um telão com um verdadeiro show de imagens que representavam bem o contexto da música.

O show é totalmente hipnótico ao misturar muito bem a experiência sonora com a visual. O repertório foi muito bem escolhido apenas com os clássicos. Um dos destaques é quando os 4 saem do palco e são substituídos por 4 robôs. Eles pareciam manequins e ficavam dançando, genial.

Será que o Radiohead iria conseguir superar isso? Confesso que não tinha muita expectativa em relação ao show. Pelo repertório dos outros shows, sempre contendo todas as músicas do último cd da banda (In Rainbows), parecia que poderia ser um pouco chato. Felizmente estava enganado a o show conseguiu realmente me surpreender. Agora isso para quem viu ao vivo, porque pela televisão deve ter sido bem chato.

A apresentação da banda é realmente muito boa, com uma riqueza sonora excelente, além de uma ótima iluminação de palco. O telão mostrava em boa parte do tempo 5 telas separadas, cada uma mostrando um dos integrantes. As luzes mudavam de cor, piscavam e criava uma ótima experiência visual para complementar a música.

Difícil vai ser tentar descrever os detalhes do show, foram muitos. Foram 26 músicas em mais de 2 horas de apresentação. A minha única reclamação é a falta de músicas mais antigas dos 2 primeiros álbuns, quando a banda era mais “rock”. Mas mesmo assim o repertório foi muito bom e misturou muito bem as músicas do último cd com outras dos trabalhos anteriores.

Engraçado foi na hora que eles tocaram “Fake Plastic Trees” que esse que vos escreve gritou: “CARLINHOOOOSSS!!!” (para quem não lembra, a música foi usada num comercial da APAE), gerando risos na platéia. O final da apresentação com “Creep” fez com que todos saíssem do local totalmente satisfeitos com o que tinham visto.

O problema mesmo foi a volta. Primeiro para conseguir sair do local, que só tinha uma saída. Multidão andando numa verdadeira "marcha dos pinguins". Depois ao tentar conseguir um ônibus ou táxi. Foi um desastre que se não fosse pelos excelentes shows com certeza teria prejudicado bastante o festival.

Fotos do show:
UOL Música
G1.Globo
Musica.ig
Postar um comentário