propaganda

terça-feira, 24 de novembro de 2009

O Desinformante

Título Original: The Informant! (EUA, 2009)
Com: Matt Damon, Scott Bakula, Joel McHale, Melanie Lynskey, Tony Hale e Thomas F. Wilson
Direção: Steven Soderbergh
Roteiro: Scott Z. Burns
Duração: 108 minutos


Nota: 3 (bom)

Interessante um filme chamado originalmente de “The Informant!” (“O informante!” em português) ganhar a tradução de “O Desinformante”. Não que o título não faça até algum sentido dentro da história, mas pode até estragar um pouco, além de confundir os espectadores que podem achar se tratar de alguma comédia besteirol.

A trama do filme fala sobre escândalos corporativos baseado em fatos reais. O personagem principal se chama Mark Whitacre que é vivido por Matt Damon. A história é adaptada do livro do jornalista Kurt Eichenwald, do jornal "The New York Times". Mark é ao mesmo tempo o protagonista e o antagonista da história. Todas as situações que acontecem com ele são resultado de suas próprias ações.

O filme começa mostrando o dia a dia de Mark na empresa ADM onde ele trabalha, que é fornecedora de matéria prima. A coisa complica quando ele recebe uma ligação de um executivo japonês que tem informações sobre um vírus que vem atacando a produção da empresa e dando prejuízos. O cara quer dinheiro para não divulgar as informações. O FBI entra na história para investigar e Mark começa a falar mais do que devia, divulgando informações sobre uma suposta formação de cartel internacional da sua empresa. Ele vira então um informante.

O tom do filme é bem cínico e irônico, sendo uma mistura de filme policial e drama com leves toques de humor. Não aquele humor de chorar de rir, mas algo mais sutil e refinado. Iremos acompanhar as situações no qual o personagem principal vai se envolvendo, que irão comprometer não só a empresa como também a sua própria vida.

A atuação de Damon está muito boa. Ele retrata muito bem a ambigüidade do personagem. O filme talvez exagere um pouco no excesso de informações, parecendo correr um pouco para dar conta de muita coisa. Mesmo assim o resultado é positivo, ou seja, um bom filme.
Postar um comentário