propaganda

domingo, 29 de agosto de 2010

O Último Mestre do Ar


Título Original: The Last Airbender (EUA, 2010)
Com: Noah Ringer, Dev Patel, Nicola Peltz, Jackson Rathbone, Shaun Toub, Aasif Mandvi e Cliff Curtis
Direção e Roteiro: M. Night Shyamalan
Duração: 103 minutos

Nota: 3 (Bom)

Após fracassos de crítica e bilheteria apenas razoáveis, o diretor M. Night Shyamalan resolveu fazer um filme que não fosse baseado numa idéia original sua. Em “O Ùltimo Mestre do Ar” ele adapta o desenho animado “Avatar” para o cinema. Mas ainda não foi dessa vez que ele conseguiu reverter essa situação.

Confesso que sou fã da filmografia do diretor, mas em “Fim dos tempos” seu ego acabou falando mais alto. Talvez a decisão de fazer uma obra adaptada fosse uma idéia interessante, mas ao mesmo tempo bastante arriscada. O filme consegue captar um pouco da essência do desenho, mas não funciona bem nem para os fãs, que irão reclamar das muitas mudanças e nem para os que não conhecem, por ter uma história meio confusa em corrida.

E para quem irá funcionar então!? Bom, eu que vi apenas poucos episódios acabei gostando do filme. As mudanças de alguns personagens não me incomodaram e como eu já sabia um pouco da essência da história consegui acompanhar o filme. A mudança que acaba incomodando mesmo é a mudança do tom do desenho que tinha muitas partes cômicas para uma aventura mais séria.

A parte técnica é um dos destaques do filme. Os efeitos e a direção de artes são muito bem realizados. As cenas de lutas também são legais, mas infelizmente não são muitas. O elenco é bastante regular, mas nada que chegue a comprometer muito o filme.

Agora o que virou mania em Hollywood foi a conversão de filmes para 3D para arrecadar mais dinheiro. O 3D não acrescenta muita coisa ao filme, mas também não prejudica. Algumas cenas até ficam mais interessante, mas nada que justifique a conversão.


No final das contas o resultado poderia ter sido melhor e mais interessante, mas também não é nenhum desastre horroroso como vem sendo dito por aí. Talvez pela má fama do diretor a crítica já vá com o pé atrás. Acho que vai ser complicado ele conseguir se livrar desse carma, mas seu próximo projeto chamado “Devil” para interessante, mas nele ele é apenas o produtor. Quem sabe assim não acaba dando certo.
Postar um comentário