propaganda

sábado, 28 de abril de 2012

Bob Dylan

17 de Abril de 2012
Ginásio Nilson Nelson – Brasília – DF
Foto tirada do site Dylanesco


Sem dúvidas Bob Dylan é uma lenda da música mundial com 70 anos de idade e 50 anos de carreira. Nunca fui muito fã, mas reconheço sua importância na história da música. Acabei indo conferir sua apresentação ao vivo graças a vinda de minha irmã e meu pai ao show.

O local do show talvez não tenha sido o mais apropriado. Sem dúvidas o show funcionaria melhor num lugar menor. Mesmo assim a apresentação foi menos “chata” do que eu esperava. Isso se deu graças a sua banda muito competente com uma formação meio “roqueira” com 2 guitarras, baixo, bateria e um músico que alternava entre guitarra e teclado. Todos eles pareciam fies escudeiros e grandes fãs de Dylan.

O show foi meio morno e sem grandes hits do público brasileiro. Como o local era de médio porte, grande parte da platéia era formada por fãs mais casuais. Digamos que as apresentações de Dylan são mais voltadas para os fãs de carteirinha. O som não estava muito bom e combinado com a voz rouca e peculiar de Dylan em alguns momentos ficava difícil de entender o que ele estava cantando.

Além disso Dylan não é um “showman”, então ele dificilmente se dirige a plateia. Sem recursos de luz e palco a única coisa que ele oferece são suas músicas. E algumas canções ele ainda muda o arranjo ficando até difícil de se reconhecer facilmente.

Uma parte da plateia ainda entrava no local (inclusive a gente) quando Dylan subiu ao palco. O público ainda está meio apático e quieto acompanhando a apresentação, mas na 3ª música “Things Have Changed” quando ele começa a tocar gaita e galera vibra.

O repertório não teve muitos hits, mas mesclou bem diversas fases da extensa carreira do cantor. As mais conhecidas ficaram pro final: “Like a Rolling Stone” e “All Along the Watchtower” (minha favorita). Depois dessa a banda sai do palco e parece que a apresentação chegou ao fim, mas a platéia grita bastante e Dylan resolve voltar para cantar mais uma: “Rainy Day Women #12 & 35”.

Infelizmente os telões não estavam funcionando, o que dificultou um pouco acompanhar o show com mais detalhes para quem estava mais longe na arquibancada como nós estávamos.  Apesar de não ser fã saí satisfeito do show, achei melhor do que esperava e posso dizer que vi um dos mitos mais importantes da música mundial. 

Repertório
Postar um comentário