propaganda

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Xingu

(Brasil, 2012)
Com: João Miguel, Felipe Camargo, Caio Blat, Maiarim Kaiabi, Awakari Tumã Kaiabi, Adana Kambeba, Tapaié Waurá, Totomai Yawalapiti, Maria Flor, Augusto Madeira e Fabio Lago
Roteiro: Elena Soarez, Cao Hamburger e Anna Muylaert
Direção: Cao Hamburger


Nota: 4 (ótimo)

O filme “Xingu” conta uma história importante e pouco conhecida da história do Brasil recente ao narrar as aventuras dos irmãos Villas Boas que acabaram virando os idealizadores da criação da reserva do Parque do Xingu. O local completou 50 anos em 2011 e se tornou a primeira terra indígena reconhecida pelo governo federal.

O diretor Cao Hamburger conseguiu realizar um trabalho muito interessante ao contar essa história. O projeto foi desenvolvido pela produtora O2 Filmes e tem o diretor Fernando Meirelles (Cidade de Deus, Ensaio sobre a cegueira) entre os produtores.

A história começa como um filme de aventura. Os jovens irmãos Claudio (João Miguel), Orlando (Felipe Camargo) e Leonardo (Caio Blat) Villas Boas resolvem participar de uma expedição realizada pelo governo brasileiro nos anos 40 com a missão de desbravar pelo Brasil Central para tomar posse de terras nunca antes visitadas pelo homem branco. Eles acabam encontrando com índios e desenvolvem uma relação especial com eles e se transformando em seus principais defensores.

A produção foi quase toda filmada na região do Parque e contou com a participação de mais de 200 índios, alguns deles em papéis principais na história. É interessante ver a jornada de transformação dos personagens em descobrir civilizações indígenas que nunca tinha tido contato com o homem branco.

O trio de atores principais que vivem os irmãos Villas Boas conseguiu uma química muito boa entre si e essa escolha acertada do elenco já foi suficiente para conseguir um bom filme. Além é claro da presença dos índios. A história é livremente baseada em fatos e reais e o filme consegue muito bem mostrar os principais fatos ocorridos desde o início da expedição até todas as brigas, lutas e negociações para a criação do Parque.

Uma ótima história, um elenco muito bom, somados a ótima fotografia resultam num ótimo filme que tem grandes momentos com bastante consistência. É bom ver uma parte meio esquecida e deixada de lado da história do nosso país. Um tema polêmico e que até hoje os povos indígenas ainda não são muito bem vistos pela população brasileira, apesar de termos coisas como a celebração do dia do índio.
É sempre bom ver o cinema nacional seguir em outros gêneros, ainda mais contando uma história tão interessante como essa. Acredito que o filme tem um bom potencial de fazer uma boa carreira nos cinemas brasileiros e quem sabe até ganhar alguns prêmios internacionais. “Xingu” tem estreia nacional no dia 6 de abril de 2012.
Postar um comentário