propaganda

sábado, 2 de junho de 2012

Um Método Perigoso

Título original: A Dangerous Method (Alemanha, Canadá, Reino Unido - 2011)
Com: Viggo Mortensen, Keira Knightley, Michael Fassbender e Vincent Cassel
Diretor: David Cronenberg
Roteiro: Christopher Hampton
Duração: 111 minutos


Nota: 4 (ótimo)

Os filmes do diretor David Cronenberg (“Senhores do Crime”, “Marcas da Violência”) sempre tem uma trama voltada em torno do comportamento humano. Então não é de se estranhar seu interesse em contar uma história relacionada a 2 grandes estudiosos da mente humana: Sigmund Freud e Carl Gustav Jung.


Em “Um Método Perigoso” o diretor se inspira na peça de teatro chamada "The Talking Cure", de Christopher Hampton, que escreveu o roteiro, para contar uma história do relacionamento entre Freud (Viggo Mortensen, mais uma vez trabalhando com Cronenberg) e Jung (Michael Fassbender de “Shame”), mestre e discípulo respectivamente da psicanálise antes que suas diferenças de pensamento os separassem.

A história começa com Jung que resolve usar o método desenvolvido por Freud para tratar uma jovem paciente histérica chamada Sabina Spielrein (Keira Knightley de "Desejo e Reparação"). O caso é complicado e irá exigir dedicação de Jung, que acaba se envolvendo demais com a paciente.

O filme é interessante por mostrar um lado mais humanizado de grandes figuras histórias e como suas diferenças de pensamento os separaram. Como o tema é complexo a trama acaba pegando apenas alguns momentos chaves da relação entre os 2 para retratar como eles chegaram a ruptura.

Tudo funciona muito bem graças ao grande trabalho do elenco. O trio principal formado por Mortensen, Fassbender e  Knightley está muito bem e conseguiram dar conta de papéis bastante complicados. Vale citar também a participação especial de Vincent Cassel (Cisne Negro).

Talvez o filme pudesse ter ido um pouco mais além na discussão sobre as teorias de Freud e Jung, mas o objetivo maior é apenas mostrar um pouco da história entre os 2 focando mais no lado humano de cada um, tentando entender o por que das suas linhas de pensamento.

Quem for da área de psicologia talvez ache o filme mais interessante por ver esse lado mais humano dos personagens, ou então ache que na verdade não acrescenta nada ao que já sabem sobre eles. Para as demais vale a curiosidade de saber um pouco mais sobre eles.
Postar um comentário