propaganda

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Hotel Transilvânia

Título Original: Hotel Transylvania (EUA , 2012)
Com: Adam Sandler, Andy Samberg, Selena Gomez, Kevin James, Fran Drescher, Steve Buscemi, Molly Shannon, David Spade, CeeLo Green e Jon Lovitz
Direção: Genndy Tartakovsky
Roteiro: Peter Baynham e Robert Smigel
Duração: 91 minutos

Nota: 3 (bom)

A ideia da animação “Hotel Transilvânia” é bem interessante. O conde Drácula (dublado por  Adam Sandler - "Tá Rindo do quê?") resolve construir um hotel apenas para monstros. O objetivo é ter um lugar onde eles possam descansar longe da “ameaça” dos humanos. Mas isso é apenas uma desculpa para ter um lugar seguro para sua filha Mavis (Selena Gomez) após a morte de sua esposa causada pelos humanos.

Esse lance de inverter os valores é bem legal. A situação complica quando um jovem mochileiro humano (Andy Samberg - "Amizade Colorida") encontra por acaso o hotel e o Drácula resolve disfarça-lo de monstro para que ninguém descubra quem ele é na verdade. A partir daí surgem várias situações bastante divertidas. 

O roteiro é bastante regular e acaba levando a trama para lugares bastante óbvios como o conflito entre pai e filha adolescente, além do choque entre o mundo dos humanos com os monstros. Mas apesar do lugar comum na trama, as piadas com referências pop aos monstros e o elenco de vozes, que além dos citados também conta com nomes como  Steve Buscemi (Mundo Cão), David Spade e do cantor CeeLo Green, acabam garantindo a diversão com boas risadas.

O visual do filme também é bastante genérico, mas competente. Mas era de se esperar algo mais de Genndy Tartakovsky, responsável por animações como “O Laboratório de Dexter”, “Samurai Jack” e os curtas-metragens de “Star Wars - Clone Wars”. Seu traço bastante peculiar é usado em pouco momentos do filme como em flashbacks e nos créditos finais. Mas como esse foi seu 1º trabalho no cinema talvez ele tenha aberto mão do seu lado visual criativo em troca de uma chance na tela grande. Quem sabe após o sucesso desse trabalho ele não consiga fazer algo mais pessoal em seguida.
Talvez com os nomes envolvidos na produção e com a premissa algo bem melhor pudesse ter sido realizado, mas mesmo assim o resultado ainda é positivo com uma trama que apesar de envolver temas já bastante explorados sem grande novidades consegue divertir sem fugir do terreno seguro.
Postar um comentário