propaganda

domingo, 25 de novembro de 2012

Lady Gaga

11 de Novembro de 2012
Estádio Morumbi – São Paulo – SP
Fotos tiradas do site Omelete

A cantora Lady Gaga chegou ao Brasil para 3 shows que viraram motivo de piada graças as vendas modestas de ingresso. Acho que os produtores tentaram ser gananciosos demais e quebraram a cara. Ingressos caros, muitos shows na mesma época, entre outros motivos. Talvez se tivessem colocado apenas 1 data a venda e depois abrissem outras datas caso as vendas fossem boas tivesse sido uma atitude mais correta. Vamos ver se em 2013 os preços absurdos dos ingressos caem um pouco. Mas vamos deixar essa “discussão” de lado e vamos ao show.


Até que no final das contas o público foi até bom no Morumbi. Teoricamente tinham 50 mil pessoas. A pista normal e vip estavam bem cheias, só as arquibancadas tinham espaços mais vazios. 

O evento começou com uma apresentação bem esquisita de uma tal de Lady Starlight. Ela parece uma versão feminina de Marilyn Manson. Fez umas danças enquanto tirava várias máscaras do rosto. Muito bizarro! Depois que eu fui descobrir que ela é amiga antiga de Gaga que resolveu dar essa chance a ela. 

The Darkness

Depois foi a vez da banda The Darkness esquentar a plateia antes do show principal. Com apenas 30 minutos eles tocaram 8 músicas e fizeram de tudo para agitar o público, mas a chuva forte que caiu durante a apresentação não ajudou. Além disso, o som deles não combina muito com Gaga. Eles tem uma pegada hard rock com influência dos anos 80. O maior hit deles “I believe in a thing called love” foi a única reconhecida pelo grande público. Um bom show que me deixou com vontade de ver uma apresentação completa e só deles. Mas não sei se esse esquema de abrir shows de Gaga irá ajudá-los muito em conquistar mais público.


Lady Gaga
Era chegada então a vez da atração principal da noite. A cortina que cobria o palco cai revelando a impressionante cenografia que era uma espécie de castelo medieval. Dentro dele ficavam os músicos da banda que iam sendo revelados aos poucos quando alguma parte dele se abria. Então de uma saída lateral surge Lady Gaga em cima de um cavalo cenográfico (que eu jurava ser de verdade porque eu tava na arquibancada e os detalhes só dava pra ver no telão) junto com seu cortejo de dançarinos ao som de "Highway Unicorn (Road to Love)", seguida de "Government Hooker".
O show até parece um musical da broadway “bizarro” ao misturar música com performances bastante teatrais com direito até a alguns personagens, além é claro de muita sensualidade. É incrível o número de vezes que Gaga troca de roupa. E realmente é uma super produção com muitos detalhes nos figurinos “estranhos” de Gaga quanto dos dançarinos e também na cenografia. O castelo é realmente impressionante. Em cada música ela aparecia em algum lugar diferente dele.

Agora são tantas trocas de roupas e detalhes que eu nem sei quais destacar. Um ovo rosa gigante no palco, ela saindo de dentro de uma espécie de vagina gigante, ela com roupa de “carne” pendurada como se fosse num açougue, ela entrando no palco “vestida” de moto... São muitos momentos, mas acho que deu para ter uma noção da coisa. 

Gaga é bastante carismática e mostrou que consegue cantar bem ao vivo além de dançar e até mesmo “atuar”. Agora isso tudo sem boas músicas não funcionaria e o repertório foi bem legal, mas talvez pudessem ter mais músicas do primeiro disco além dos singles. O 3º e mais recente “Born this way” foi tocado na integra. 
Pouco mais da metade do show ela fez uma pausa para agradecer o carinho dos fãs e abrir alguns presentes dados por eles. 3 felizardos antes conseguiram subir ao palco e ficar junto dela. Esse momento foi interessante, mas foi um pouco longo demais. Quebrou um pouco o ritmo do show, mas acho interessante essa “humildade” da cantora em tentar se aproximar dos fãs.

Felizmente a chuva deu uma trégua durante toda a apresentação. O resultado foi um ótimo show, bastante divertido e que mesmo sem lotar o estádio conseguiu um ótimo público que saiu de lá bem satisfeito com o que viu. Considerando os tempos “digitais” de hoje é impressionante ver uma artista como Lady Gaga com apenas 4 anos de carreira já ter um público tão grande e fiel como esse.

Postar um comentário