propaganda

terça-feira, 18 de junho de 2013

Segredos de Sangue

Título Original: Stoker (Eua / Reino Unido , 2013)
Com: Mia Wasikowska, Nicole Kidman, Matthew Goode, Lucas Till, Jacki Weaver, Alden Ehrenreich e Dermot Mulroney
Direção: Park Chan-wook
Roteiro: Wentworth Miller e Erin Cressida Wilson
Duração: 99 minutos


Nota: 2 (regular)

O diretor sul-coreano Park Chan-wook estreia em Hollywood com o filme “Segredos de Sangue”. Confesso que fui “preguiçoso” com a filmografia dele assistindo apenas “Oldboy” que é excelente, então a expectativa em relação a seu primeiro trabalho nos EUA era grande.

O elenco conta com bons nomes como Mia Wasikowska (Alice no país das maravilhas) e Nicole Kidman (Margot e o Casamento). Além disso, o roteiro curiosamente foi escrito por Wentworth Miller (com contribuições de Erin Cressida Wilson) mais conhecido como ator de seriados como “Prison Break” e o filme “Resident Evil 4”.

A trama é centrada em India (Wasikowska), uma jovem meio “estranha” que perde o pai num acidente ao completar 18 anos. Seu relacionamento com a mãe Evelyn (Kidman) não é muito bom. No enterro ela conhece Charles (Matthew Goode), irmão mais novo de seu pai, uma figura misteriosa que sempre vivia viajando.

Ele se instala na casa da família para conhecer melhor India e sua mãe e sua presença começa a influenciar o comportamento da jovem e de sua mãe, ambas encantadas e curiosas com o ar misterioso de Charles.

O filme acerta em ir criando aos poucos um clima de mistério e suspense. A parte técnica é muito boa com destaque para a fotografia muito bonita e uma edição interessante. Mas quando os mistérios começam a ser revelados a trama vai perdendo sua força e ficando sem graça.

A história trama de elementos interessantes como amadurecimento, sexo, morte e descobertas na figura da jovem India que era muito próxima do pai e totalmente distante da mãe refletidas na presença do novo tio.

Infelizmente o clima de mistério e suspense inicial acabam se tornando bem decepcionantes ao desenrolar da trama por mais que o elenco entregue boas atuações. O roteiro de Wentworth Miller começa prometendo ao criar um clima de cidade pequena e de mistérios de família utilizando bem elementos de filmes similares do gênero, mas não consegue desenvolver a história de maneira satisfatória.
Uma pena que o sul-coreano Park Chan-wook não tenha estreado bem em seu 1º filme falado em inglês. Preciso tirar meu atraso e correr atrás de sua filmografia e torcer que ele consiga um resultado mais interessante em seu próximo trabalho.
Postar um comentário