propaganda

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Confissões de Adolescente

Título Original: Confissões de Adolescente (Brasil , 2014)
Com: Sophia Abrahão, Bella Camero, Malu Rodrigues, Clara Tiezzi, Cassio Gabus Mendes, Olivia Torres, Tammy di Calafiori, Hugo Bonemer, Christian Monassa, Guilherme Prates, João Fernandes, Bruno Jablonski, Anna Rita Cerqueira, Eduardo Melo, Maria Mariana, Daniele Valente, Deborah Secco, Georgiana Góes, Thiago Lacerda, Caio Castro, Gabriel Totoro e Cintia Rosa
Direção: Daniel Filho e Cris D'amato
Roteiro: Matheus Souza
Duração: 100 minutos

Nota: 4 (ótimo)

Nos anos 90 uma adolescente chamada Maria Mariana transformou o seu diário de adolescente em um livro chamado “Confissões de Adolescente” que depois virou peça de teatro estrelada pela própria e pouco tempo depois virou também um seriado de televisão na TV Cultura que ela também participou (inclusive as 4 atrizes que fizeram o programa de tv fazem participações especiais no filme). Hoje os adolescentes não usam mais um diário para escrever o que pensam, eles usam as redes sociais. E essa é uma das principais mudanças em relação a geração atual no filme de 2014.


Temos a família de 4 irmãs e 1 pai que tem que cuidar delas sozinho. Cada uma delas tem seus próprios conflitos relativos a sua idade como por exemplo bebida, sexo, virgindade, qual faculdade fazer, trabalho, entre outras coisas. No filme a trama começa com o pai dizendo que eles terão que se mudar porque o aluguel está muito alto, então as meninas resolvem tentar fazer mudanças para diminuir os gastos e também aumentar a renda da família.

O roteiro de Matheus Souza (“Apenas o Fim” e “Eu Não Faço a Menor Ideia do que Eu Tô Fazendo Com a Minha Vida”) consegue focar muito bem nessa nova geração de maneira inteligente e divertida usando bastante das redes sociais como nova forma de comunicação e lugar de confissão dos adolescentes. E não faltam é claro referências pop seja ao cinema, música e televisão.

No elenco as meninas são muito boas atrizes. A única que destoa um pouco é a mais “experiente” Sophia Abrahão (da novela Rebeldes brasileira). A parte dela da história e a atuação são as mais fracas do filme, mas não chegam a prejudicar. Inventaram até de usar os seus dotes de cantora que soam forçados e sem graça.
No mais a história consegue focar nos “dramas” dos adolescentes de maneira bem natural e verossímil. É interessante ver como um filme de censura 12 anos consegue ter palavrões e cenas de sexo com nudez sem soar forçado. O problema é que com apenas 100 minutos não dá para ir muito a fundo nos conflitos apresentados, mas, mesmo assim, ele toca em assuntos delicados de maneira muito boa.

O resultado é um filme extremamente divertido e que consegue captar muito bem um pouco dos conflitos da geração atual mostrando um retrato bem interessante. É algo que programas e novelas como Malhação e Rebeldes, voltados para o público adolescente, deveria ser.
Postar um comentário