propaganda

quarta-feira, 12 de março de 2014

Sem Escalas

Título Original: Non-Stop (EUA , 2014)
Com: Liam Neeson, Julianne Moore, Scoot McNairy, Michelle Dockery, Nate Parker, Corey Stoll, Lupita Nyong'o, Jason Butler Harner, Omar Metwally, Quinn McColgan, Frank Deal e Anson Mount
Direção: Jaume Collet-Serra
Roteiro: John W. Richardson, Chris Roach e Ryan Engle
Duração: 106 minutos

Nota: 4 (ótimo)

É interessante ver como um ator como Liam Neeson acabou virando um astro de filmes de ação e aventura tipo: “Batman Begins”, “Fúria de Titãs” e “Esquadrão Classe A" . Ainda preciso assistir “Busca Implacável”. Em “Sem Escalas” ele se junta novamente ao diretor espanhol Jaume Collet-Serra, do regular “Casa de Cera”, que o dirigiu em “Desconhecido”. 

Ele é um excelente ator e seu carisma já vale o interesse no filme. Meu único medo é que ele acabe virando um Nicolas Cage e acabe fazendo mais filmes ruins do que bons. Mas isso é outra história.

Aqui Neeson vive o agente William Marks cujo trabalho é viajar anonimamente em vôos para garantir a segurança do avião. Então a trama se passa a maior parte do tempo dentro do avião indo dos EUA para a Europa. Logo após o avião decolar ele recebe um SMS de alguém ameaçando matar 1 pessoa a cada 20 minutos caso não receba uma quantidade de dinheiro.

Essa premissa é muito boa e a maneira como o filme é construído faz com que a tensão seja mantida em toda sua duração. A estrutura usa diversos tipos clichês de maneira bastante eficiente criando algo bem divertido e interessante. Contar mais pode estragar a história.

Claro que durante essa construção irão surgir alguns absurdos e forçações de barra, mas tudo bem. O negócio é tão bem construído que irá te conquistar a ponto de não ligar tanto assim para pequenos detalhes.

Some isso ao bom elenco, especialmente o incrível carisma de Neeson. Ele consegue dar vida ao personagem de maneira muito boa e consegue fazer os clichês do personagem soarem verossímeis. E ainda temos ótimos coadjuvantes como Julianne Moore (Carrie, a estranha), Lupita Nyong'o (12 anos de escravidão), Corey Stoll (do seriado House of Cards) e Michelle Dockery (do seriado Downton Abbey).
Quando chegamos perto do final e descobrimos quem é o vilão e sua motivação quase o filme se perde. Mas depois de toda a ótima experiência isso não chega a comprometer o resultado final. É o tipo de filme que a motivação do vilão pouco importa, mas sim como a ameaça é colocada em prática. Além disso, o filme é sobre o protagonista e suas motivações, e não do vilão.
Postar um comentário