propaganda

sexta-feira, 23 de maio de 2014

300 - A Ascensão do Império

Título Original: 300 - Rise of an Empire (EUA , 2014)
Com: Sullivan Stapleton, Eva Green, Lena Headey, Rodrigo Santoro, Callan Mulvey, Jack O’Connell, Andrew Tiernan, Hans Matheson e David Wenham
Direção: Noam Murro
Roteiro: Zack Snyder e Kurt Johnstad
Duração: 102 minutos 

Nota: 2 (regular)

300 - A Ascensão do Império” é um prelúdio e sequência ao mesmo tempo de “300”. Trata-se de uma história paralela que começa antes dos eventos de “300” e terminam depois. Isso é até interessante por fugir um pouco da regra de continuações e prelúdios que tem acontecido com frequência em Hollywood. 


O principal problema do filme é o roteiro. O ritmo é bastante irregular e a história acaba ficando um pouco arrastada e repetitiva em alguns momentos. E se não bastasse a história ruim, os personagens não tem a mesma força e frases de efeito do anterior. 

O pior é que tinha até alguns bons personagens. O Xerxes de Rodrigo Santoro acaba sendo bem subutilizado. Já a bela Eva Green mesmo com o papel de uma vilã bem caricata ainda consegue dar uma dignidade a personagem. É dela os melhores momentos do filme. Enquanto isso falta carisma ao protagonista: o general Temístocles, vivido por Sullivan Stapleton.

A parte visual até tem alguns bons momentos, mas na maior parte do tempo o diretor Noam Murro parece estar tentando manter ao máximo o visual criado por Zack Snyder no filme anterior, mas na maior parte do tempo o negócio soa como uma cópia bem ruim de estilo sem nenhuma identidade.
No mais o filme conta algumas cenas de batalha razoavelmente divertidas que conseguem salvar o resultado do fracasso total, mas não consegue chegar ao nível satisfatório. A história acrescenta mais detalhes a trama de “300”, mas nada assim de grande relevância. Fica a impressão de uma cópia barata feita para televisão para ganhar mais uns trocados em cima da franquia.

Postar um comentário