propaganda

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Mary e Max – Uma Amizade Diferente

Título Original: Mary and Max (Austrália , 2009)
Com as vozes de: Toni Collette, Philip Seymour Hoffman, Eric Bana e Barry Humphries
Direção e Roteiro: Adam Elliot
Duração: 92 minutos

Nota: 4 (ótimo)

Assisti a animação “Mary e Max – Uma Amizade Diferente” no cinema, tenho o blu-ray, mas acabou ficando acumulado na lista de filmes para escrever pro blog. Antes tarde do que nunca vamos falar sobre ele. Trata-se de uma animação usando a técnica stop-motion escrita e dirigida por Adam Elliot que mostra 2 personagens que se comunicam apenas através de cartas num clima que mistura um pouco de comédia com drama melancólico.


Mary é uma jovem de 8 anos da Austrália que resolve enviar uma carta para Max, 44 anos de Nova York, por acaso ao abrir uma página aleatória numa lista telefônica para tirar uma dúvida infantil: “de onde vêm os bebês nos EUA”. A partir daí surge uma improvável amizade entre os 2 que muda a vida deles e inicia uma história que percorre por mais de 10 anos.

Através da conversa deles iremos conhecendo os personagens e seus dramas onde temas como religião, amor, e principalmente amizade são abordados. É interessante ver o desenvolvimento da amizade via cartas já que atualmente a comunicação é feita principalmente através das redes sociais. 

O uso da técnica de stop-motion dá um clima bem peculiar ao filme. Os personagens parecem simples e sem muita “animação”, mas ganham muita vida através de seus dubladores. Já os cenários são bem interessantes e cheio de detalhes. Isso cria um visual bacana e diferente das animação atuais todas feitas com computador.
Mesmo com personagens feitos apenas de massinha eles conseguem dar vida a uma história é muito legal e que emociona bastante, mas talvez o desfecho pudesse ter sido um pouco menos triste e melancólico. Afinal depois de um tempo junto com eles o espectador esperaria um final mais feliz para personagens que ele ganhou tanta simpatia e carisma durante a exibição. Mas isso não chega a prejudicar o resultado final.
Postar um comentário