propaganda

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Quero Matar Meu Chefe 2

Título Original: Horrible Bosses 2 (EUA , 2014)
Com: Jason Bateman, Charlie Day, Jason Sudeikis, Jammie Foxx, Kevin Spacey, Jennifer Aniston, Christoph Waltz, Chris Pine e Jonathan Banks
Direção: Sean Anders
Roteiro: Sean Anders, John Morris, John Francis Daley e Jonathan Goldstein
Duração: 108 minutos

Nota: 2 (regular)

Apesar de alguns absurdos o primeiro “Quero Matar Meu Chefe” é bastante divertido, principalmente graças ao carisma e a química dos 3 protagonistas: Jason Bateman, Charlie Day e Jason Sudeikis, além do restante do elenco que também é muito bom. Após o sucesso era de se esperar uma continuação. Aqui a fórmula continua a mesma, mas infelizmente o resultado não é tão divertido quanto.


Nick (Bateman), Dale (Day) e Kurt (Sudeikis) agora estão tentando montar seu próprio negócio. A coisa começa bem. Eles arrumam um investidor (Christoph Waltz), mas são enganados por ele e ficam endividados. Para tentar resolver a situação eles resolvem sequestrar o filho do cara (Chris Pine), mas obviamente que a coisa não vai ser tão simples assim.

O filme começa muito bem com o trio de protagonistas montando sua empresa e finalmente virando seus próprios chefes. Essa situação rende ótimas piadas como eles escolhendo seus novos funcionários e lidando com eles. Talvez a trama pudesse explorar mais isso deles agora sendo os chefes ruins do título original vendo como nem sempre é fácil ser chefe. Mas infelizmente a trama acaba tentando repetir uma fórmula parecida do anterior, dessa vez um sequestro e acaba não funcionando tão bem quanto. 

O negócio acaba perdendo um pouco do sentido já que agora eles não tem mais um chefe ruim. Pior ainda para o título em português, já que agora não tem nenhum chefe para ser morto (risos). Mas mesmo assim talvez o resultado pudesse ter sido mais divertido e engraçado, mas a partir de pouco mais da metade o filme fica bastante sem graça.

O pior é que o filme tinha potencial para ser engraçado, principalmente graças ao elenco. Os novos nomes do elenco: Christoph Waltz (Django Livre) e Chris Pine (Star Trek), são bons atores. Waltz está no modo automático, mas Pine surpreende e rouba a cena quando está nela. Os chefes do filme anterior fazem participações: Kevin Spacey e Jennifer Aniston, mas apenas Spacey garante boas risadas. E mais uma vez Jammie Foxx não é muito bem apropriado.
No final das contas ficam algumas risadas, mas o filme tinha potencial muito maior, principalmente considerando o grande elenco disponível. Pena que não conseguiram achar o tom certo da história. Poderia ter pelo menos garantido a diversão. Até chega perto em alguns momentos, principalmente no início, mas depois acaba deixando a desejar.
Postar um comentário