propaganda

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

A Teoria de Tudo

Título Original: The Theory of Everything (Reino Unido, 2014)
Com: Eddie Redmayne, Felicity Jones, Harry Lloyd, David Thewlis, Emily Watson, Simon McBurney, Christian McKay, Adam Godley, Charlie Cox e Maxine Peake
Direção: James Marsh
Roteiro: Anthony McCarten
Duração: 123 minutos

Nota: 4 (ótimo)

O filme “A Teoria de Tudo” é baseado no livro escrito por Jane, primeira mulher de Stephen Hawking. Então a história é contada um pouco do ponto de vista dela e suas dificuldades em cuidar dele e sua doença e dos filhos. A trama explora um pouco do melodrama da situação, mas até que consegue não exagerar muito apesar de que em alguns momentos a trilha sonora força um pouco em fazer emocionar. O que talvez falte um pouco é explorar melhor as genialidades das teorias de Hawking para tentar entender o seu sucesso, mas esse não era o foco principal.

Na primeira parte iremos conhecer os personagens e já vemos Stephen andando de bicicleta com um amigo para ver o quanto ele era cheio de vida. Numa festa ele conhece Jane e rola uma química entre os 2. O problema é quando ele descobre a doença, esclerose múltipla, e o médico o da apenas 2 anos de vida. Mesmo assim os 2 acabam se casando e vão enfrentar a doença juntos.

Essa início com a apresentação dos personagens é um pouco rápida demais, sem explorar muito bem os personagens. Parece que o filme está mais interessado na parte mais dramática e complicada que é como os Hawkings lidam com a doença. Ele cada vez mais debilitado pela doença tentando continuar seus estudos da física enquanto ela abre mão de seus estudos para cuidar da família.

O trabalho do elenco é muito importante e a atuação de Eddie Redmayne (Os Miseráveis) como Stephen é impressionante. Ele conseguiu captar todos os detalhes sem cair na caricatura. Felicity Jones (O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro) também está ótima como Jane ao passar da jovem cheia de vida nos olhos para a dona de casa se esforçando o máximo que pode para cuidar de sua família.
Temos aqui um filme biografia bem convencional e que não explora muito assuntos mais polêmicos como o fato de Stephen ser ateu ou os problemas conjugais que o casal enfrentou. Ainda assim a história é muito interessante e impressionante já que Hawking é um grande exemplo para alguém que continua vivo até hoje com seus estudos e luta contra a doença. O elenco ainda da mais força a história com atuações muitos boas e apesar do filme não fugir do lugar comum o resultado ainda é muito bom.
Postar um comentário