propaganda

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

A-ha



Dia: 06 de Outubro de 2015
Local: Net Live Brasília - Brasília  – DF
Fotos tiradas do site G1

A banda norueguesa A-ha tinha encerrado sua carreira em 2010 fazendo uma turnê de despedida que inclusive passou pelo Brasil. Em 2015 eles receberem convite para participar da edição do Rock in Rio e se animaram para voltar a tocar, também para comemorar 30 anos do lançamento do seu 1º e maior sucesso: “Take on me”. Talvez eles pudessem se aproveitar apenas da nostalgia, mas resolveram lançar um novo disco chamado “Cast in steel”, 10º da carreira do grupo. E a turnê desse novo disco começou no show do festival carioca seguindo pela Ámerica do Sul passando por outras cidades brasileiras incluindo Brasília.


Trânsito e público

O trânsito nas proximidades do Net Live Brasília era um aviso prévio que o show teria casa cheia. Segundo a página do Facebook do Net Live Brasília os ingressos esgotaram. Segundo a reportagem do G1 o público estava na casa das 5 mil pessoas. O local estava bem cheio e eu assisti o show na parte do fundo. Apesar de não conseguir ver tantos detalhes de longe os 2 telões, localizados ao lado do palco, ajudavam a ver alguns closes. As pilastras do local atrapalham um pouco essa visão dos telões, mas felizmente o som estava muito bom. E esse é um dos detalhes fundamentais para se aproveitar um show ao vivo.

Tocando para um público menor e sem ter que dividir as atenções de pessoas interessadas em outras atrações (como acontece em festivais) fica mais fácil para a banda ficar mais a vontade para tocar. O grupo subiu ao palco sem muito atraso abrindo a apresentação com “I've Been Losing You”.

Hits e músicas novas

O show foi um desfile de hits e abrangeu quase toda a discografia da banda. Como falei no início do texto, eles podiam se assegurar apenas com o clima de nostalgia tocando apenas os “clássicos”. Felizmente o repertório misturou bem as músicas sem deixar de dar espaço para canções mais novas.

Do disco novo um dos destaques ficou por conta de “Under the Makeup” tocada no bis num momento mais intimista quase voz e violão se tornando um dos momentos mais emotivos e bonitos da apresentação. Agora obviamente que foram as músicas mais conhecidas que empolgaram mais a platéia que estava até bem animada.

A cenografia do palco era boa com 3 telões ao fundo que mostravam imagens relacionadas a música que estava sendo executada, mas em alguns momentos mostravam algum integrante da banda em destaque com algum efeito de imagem. A iluminação também ajudava no clima da música seja ela mais animada com cores fortes e piscantes com o clima mais intimista com menos luzes um pouco mais “escuro”.

As minhas favoritas foram "Early Morning", "You Are the One" (essas duas tocadas na sequência), "The Sun Always Shines on T.V." (nos telões no palco mostrou imagens de Brasília que eu fiquei na dúvida se foi a própria banda que tirou ou alguém da produção deles que providenciou) e "The Living Daylights". A banda também alterou bem no repertórios músicas mais animadas com baladas como “Hunting High and Low”, momento inclusive que o vocalista Morten Harket pediu para que todos iluminassem o lugar com as luzes de seus celulares.

Take on me

O A-Ha é um trio formado pelo já citado vocalista Morten Harket, junto com o tecladista e vocalista Magne “Mags” Furuholmen e o guitarrista Pål Waaktaar. Sem dúvidas Mags é o mais carismático e mais interagiu com o público inclusive com algumas frases em português. Para não fugir do clichê durante o bis ele voltou com a camisa da seleção brasileira de futebol.

Não preciso nem dizer que o grande momento do show e em que a platéia foi ao delírio foi na última música quando eles tocaram “Take on me”. Aí foi possível ver no público, que contava com maioria acima da casa dos 30 anos, toda a animação e euforia. Sem dúvidas uma decisão correta terminar com uma música animada e hit para deixar com que todos fossem embora satisfeitos com a sensação de ter visto um ótimo show.

Setlist
Postar um comentário