propaganda

domingo, 15 de outubro de 2017

Feito na América (American Made)

A história de "Feito na América" é tão sem noção que é necessário avisar que o filme é baseado em fatos reais. Sabendo disso, o diretor Doug Liman investe em um tom de comédia para narrar a história. Seguindo pelo caminho cômico o longa se torna ainda mais surreal e inacreditável.

O protagonista da história é Barry Seal, interpretado por Tom Cruise. Ele é um piloto de avião que está entediado com sua rotina de trabalho em uma empresa área comercial. Ao ser recrutado, supostamente trabalhar para a CIA, Barry se envolve dos 2 lados da lei, navegando pelo "sistema", onde arrumou uma forma de ganhar dinheiro e ter emoção em sua vida. Cruise esbanja carisma e sua atuação é o grande destaque do filme.

Já o diretor Doug Liman usa uma linguagem pop e bem humorada para contar uma história cheia de elementos absurdos, misturando comédia com ação e leves toques de drama com um pano de fundo político. Ele transforma o protagonista em um tipo de anti-herói que faz a coisa certa - trabalha para o seu país - mas ao mesmo tempo atua do lado errado ao se envolver com tráfico de drogas. Enquanto isso o público torce por ele, graças ao carisma e charme da atuação de Cruise.

Liman é inteligente na forma de apresentar a narrativa. O roteiro de Gary Spinelli usa poucos diálogos expositivos, sempre explorando o lado visual para contar a história. Por exemplo, para demonstrar o tédio do protagonista vemos ele chegando em casa cansado enquanto sua esposa o espera com uma lingerie sensual. Barry não aguenta e cai no sono. Mas após ele começar o novo trabalho, vemos várias cenas rápidas do personagem de Cruise fazendo sexo com sua esposa em vários lugares da casa. Dessa forma o espectador percebe a mudança e o fim da “monotonia” na vida de Barry, graças a montagem ágil e inteligente de Saar Klein, Andrew Mondshein e Dylan Tichenor.
Mesmo usando um tom de comédia, o filme utiliza imagens de arquivo reais para lembrar o espectador de que ele está diante de uma história baseada em fatos verídicos. Com estilo um pouco “documental” o diretor arrumou uma maneira de manter a verossimilhança da narrativa. Além disso, também servem para enfatizar a crítica e ironia do longa em relação à política dos EUA. A montagem também influencia nessa parte ao manter o ritmo dinâmico para a narrativa.

"Feito na América" é um filme extremamente divertido, mas que mesmo com um tom cômico consegue mostrar uma história séria. O diretor sabe do carisma do protagonista e investe nisso para fazer com que a platéia torça pelo personagem, mesmo sabendo que na maior parte do tempo ele não está fazendo a coisa certa. Nisso a atuação de Tom Cruise é brilhante, porque o ator transforma o protagonista em uma figura multifacetada que se aproveitou da “falha do sistema” para garantir uma vida melhor para sua família, e claro, emoção em sua vida. E o longa ainda arruma espaço para dar uma cutucada na política dos EUA em relação a guerra e as drogas de forma divertida e inteligente.

Título Original: American Made (EUA, 2017)
Com: Tom Cruise, Sarah Wright, Domhnall Gleeson, Alejandro Edda, Mauricio Mejía, Jayma Mays, Jesse Plemons, Lola Kirke, Jayson Warner Smith, William Mark McCullough, Lara Grice, Frank Licari, Jed Rees, Caleb Landry Jones e Connor Trinneer
Direção: Doug Liman
Roteiro: Gary Spinelli
Duração: 115 minutos

Nota: 4 (ótimo)
Postar um comentário