propaganda

terça-feira, 1 de março de 2005

Entrando numa fria maior ainda

Semana passada acabei indo ver o filme "Entrando numa fria maior ainda". O diretor Jay Roach continua na direção dessa continuação. O elenco principal do primeiro filme está de volta. Dessa vez a grande novidade são os pais de Greg (ou Gaylord) Focker, que não foram mostrados no filme anterior.

Uma curiosidade interessante é que o título original do filme em inglês "Meet the Fockers" só foi liberado pela censura americana para ser considerado um filme de censura livre caso a distribuidora realmente achasse uma família com o sobrenome Focker.

Bom, a história mostra a família da noiva Pam (Teri Polo), indo com seus pais Dina e Jack Byrnes (Robert De Niro e Blythe Danner) e seu noivo (Ben Stiler) para a casa dos pais do noivo para eles finalmente se conhecerem. O choque cultural entre as famílias, uma muito rígida e outra muito liberal é o tema principal da história.

O elenco do filme é sensacional. "Ressucitaram" Barbara Streisand, que tinha tempo que não fazia filmes, para o papel de Roz Focker. Para o pai, Bernie, foi chamado o também muito bom ator Dustin Hoffman. Os dois estão perfeitos nos papéis.

Pena que o roteiro não ajude muito. Ele usa de muitas fórmulas desgastadas e também repete as mesmas piadas do filme anterior , que acaba soando muito repetitivo.

O mais interessante era que no momento em que a maioria das pessoas estavam dando risadas das situações mais "thrash", eu ficava quieto. Depois eu dava risada sozinho de algumas coisas menores mas totalmente geniais.

No final das contas o elenco acaba salvando o filme do desastre total e o coloca no patamar de uma simples comédia "mais do mesmo", isto é, uma continuação que não acrescenta em muita coisa o filme original. Se é para fazer um filme que não seja melhor do que o primeiro, que tenha uma boa história e situações legais como o primeiro é melhor ficar só com o original.

Tudo bem, talvez eu esteja pegando pesado demais com o filme. Ele até acabou superando minhas expectativas, pois eu achava que fosse ser muito pior. Mas mesmo assim, ainda saí do cinema com a sensação de que poderia ter sido muito melhor se tivessem dado uma melhorada no roteiro já que um bom elenco o filme tem. Uma pena ver uma história que tinha tanto potencial ser usada de maneira tão pouco inteligente e interessante.
Postar um comentário