propaganda

quarta-feira, 30 de março de 2005

Herói

Finalmente o filme “Herói” chega as telas brasileiras. O filme estava previsto para estrear no final do ano, mas parece que houve algum problema com as cópias. Ele foi indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2003 e foi realizado em 2002.

Pense em uma demora em chegar aos cinemas daqui. Demorou tanto que o filme seguinte do mesmo diretor (Zhang Yimou) chamado “O Clã das Adagas Voadoras” (que antes se chamava “A Casa das Adagas Voadoras” e foi exibido em Dezembro do ano passado por aqui num festival de cinema Chinês onde eu pude conferi-lo) estréia nos cinemas no dia 8 de Abril (isso se não acontecer algum atraso).


Os dois filmes tem estilos bem parecidos. A fotografia e a beleza dos movimentos nas cenas de lutas são maravilhosas. Assim como Ang Lee fez em “O Tigre e o Dragão”, o diretor Zhang Yimou também era um diretor de filmes mais “simples” e dramáticos e resolveu fazer um filme sobre artes marciais com sua própria visão. Com isso ele manteve o tom intimista e dramático dos seus filmes anteriores para fazer esse épico sobre heróis e que é baseado na história da China.

Jet Li é um herói sem nome que vai se apresentar ao rei e contar seus feitos históricos. Ele conseguiu derrotas três grandes guerreiros que estavam planejando a morte do rei a mais de dez anos. Ele então começa a narrar seus feitos. Mas isso é apenas o inicio da história.

Jet Li fez o melhor filme da sua carreira. Foi a melhor coisa que ele fez em ter aceitado o papel principal, mesmo recebendo menos dinheiro do que normalmente recebe fazendo aqueles filmes bomba nos EUA.

Quem também recebeu convite para fazer parte do filme foi Jackie Chan, mas ele infelizmente recusou. Deu mole!

No elenco, além de Jet Li, de conhecido tem também a atriz Zhang Ziyi (que esteve nos filmes “O Tigre e o Dragão”, “A Hora do Rush 2” e ela é a atriz principal de “O Clã das Adagas Voadoras”). Entre os outros atores, muitos são bastante conhecidos e populares no cinema asiático.


Esse filme foi a produção cinematográfica mais cara já feita na China até então. O filme fez tanto sucesso na Ásia que a Miramax comprou os direitos de distribuição do filme no resto do mundo. Até usou o nome de Quentin Tarantino na propaganda, dizendo que ele teria produzido ou algo do tipo, quando na verdade ele só deve ter indicado o filme a Miramax.

As cenas de ação são sensacionais! A riqueza de detalhes e a preocupação com a fotografia e o ambiente são incríveis. Enquanto alguns filmes de luta mostram as cenas tão rápidas que é impossível acompanhar os detalhes, neste filme elas são mostradas com todos os detalhes possíveis, podendo assim ser possível acompanhar todos os movimentos dos lutadores.

Claro que não é apenas um filme de ação. Quem for assistir pensando dessa maneira com certeza acabará achando o filme “chato”. A história e o desenvolvimento também são essenciais ao filme.



Jet Li em uma das cenas de combate
Postar um comentário