propaganda

sábado, 21 de maio de 2005

Episódio 3 – A Vingança dos Sith

A saga Star Wars chega a seu capítulo final nos cinemas com o “Episódio 3 – A Vingança dos Sith”. Pelo menos por enquanto, nunca se sabe quando o maluco do George Lucas vai inventar mais alguma coisa. Estão dizendo que ele pretende lançar em 2007 versões em 3D dos filmes no cinema para comemorar os 30 anos da estréia do primeiro Star Wars em 1977. Por agora está confirmada uma série de tv que irá mostrar eventos entre o episódio 3 e o 4 e parece que também mais animações seguindo a linha do “Guerras Clônicas”.

O Episódio 3 é com certeza o melhor filme dessa nova trilogia. Se os dois primeiros tinham deixado a desejar, esse sim consegue ser um bom filme, salvo algumas considerações. As cenas de ação e tudo de importante que tinha de ocorrer na trilogia acabam ficando para esse último episódio.

A trama começa exatamente onde o desenho “Guerras Clônicas” parou. É preciso assistir o desenho antes de ver o filme? Sim e não. Ele mostra alguns detalhes interessantes e serve como um prelúdio para o filme, mas não irá comprometer em nada o entendimento da história.

A primeira meia-hora do filme é impressionante. Cenas de ação muito boas, batalhas espaciais e cenas de luta de sabres de luz. Mas quando a história começa a se desenvolver, a má atuação do elenco compromete um pouco. As cenas entre Anakin (Hayden Christessen) e Padmé (Natalie Portman) são dignas de novela da Globo. Quem dá dignidade ao elenco é Ewan McGregor como Obi-Wan. Ian McDiamird também está bem como o Palpatine.

Certas coisas da história me incomodaram, mas isso da pra relevar (e falar sobre elas pode estragar o filme). Outra coisa que me incomodava era o “excesso de detalhes de efeitos especiais” em algumas cenas. Incrível como quase todos os diálogos aconteciam em frente a alguma janela que ficava mostrando várias naves e detalhes no fundo. Uma verdadeira “poluição” visual. Mas tudo bem. Acho que isso talvez seja um pouco de “birra” minha.

O grande mérito do filme é conseguir amarrar bem as pontas e fazer a ligação com a trilogia seguinte. No final das contas o filme é competente no que se propõe e é superior aos episódios anteriores (1 e 2). Acho que exigir mais do que isso seria demais. Ele consegue ser sombrio e violento, coisas que os outros não conseguiram ser.

Como fã irracional eu diria que é bom demais, de fuder! Como fã racional eu diria que é bom, com algumas ressalvas. E fazendo uma análise um pouco mais crítica, eu diria que é legal apesar de todos os seus defeitos.
Postar um comentário