propaganda

segunda-feira, 1 de agosto de 2005

Sin City

A demora foi grande, mas valeu a pena esperar. Finalmente chega aos cinemas brasileiros o filme “Sin City”, baseado nos quadrinhos de Frank Miller. Alias, baseado não seria a palavra certa. O filme é uma transposição literal dos quadrinhos para o cinema. Tanto que os quadrinhos serviram como story board para a realização das cenas. O resultado é uma espécie de revista em quadrinhos animada. Impressionante!

A cidade de Basin City é mais conhecida como Sin City, trocadilho que significa Cidade do Pecado. As histórias se passam nessa cidade, estreladas por personagens que mostram o “melhor” da sociedade como prostitutas, assassinos, policiais, coisa e tal. O que não falta é violência, sexo, corrupção, entre outros.

O diretor Robert Rodriguez é fã dos quadrinhos e queria muito levá-los ao cinema. O problema seria convencer Miller a liberar os direitos da história pois ele ficou com raiva de Hollywood depois que deturparam completamente o trabalho dele no cinemas (ele escreveu o roteiro para Robocop 2, que foi totalmente mudado). Então Rodriguez fez vários contatos até conseguir ter uma conversa pessoalmente com Miller. Para convencê-lo, Rodriguez fez um curta baseado em um pequena história. Se Miller gostasse, esse curta iria abrir o filme e ele também participaria do filme como diretor ao ladro de Rodriguez. Se não gostasse, teria um vídeo legal para mostrar para amigos. Miller ficou impressionado e aprovou o vídeo, então o filme começou a ser realizado. Foram escolhidas três histórias para serem adaptadas, e elas têm alguma ligação entre si.

O visual criado em preto e branco com alguns detalhes com cor é impressionante! Essa técnica já tinha sido usada no filme “A vida em preto e branco”, mas o resultado obtido aqui é bem mais interessante. Ainda mais considerando a matéria prima do filme que são os quadrinhos feito em preto e branco.

O elenco é cheio de estrelas. Isso acaba chamando ainda mais atenção no filme. O mais impressionante é que uma boa parte delas nem chegou a contracenas juntas, devido principalmente a diferenças de calendário. Tem cenas mesmo que foram filmadas com um ator, sem o outro que estava na tela nem ter sido escolhido ainda.

Isso sem falar também na participação do diretor Quentin Tarantino e amigo de Rodriguez na direção de uma cena. Isso foi uma troca de favores, pois Rodriguez fez a trilha do filme “Kill Bill 2”.

Então não percam tempo e corram para o cinema para assistir. Agora se preparem para agüentar a violência e as outras “coisas escrotas” do filme. Na sessão que eu assisti, por exemplo, vi algumas pessoas saindo antes de acabar. Acho que vão assistir o filme, pensando que o fato de ser baseado em quadrinhos deve ser algo de super-heróis coisa e tal e acabam quebrando a cara.

Esse é forte candidato a melhor filme do ano! E agora é só esperar o por Sin City 2 que já está em fase de pré-produção e deve chegar aos cinemas em 2006.
Postar um comentário