propaganda

quarta-feira, 26 de outubro de 2005

O jardineiro fiel

O filme “O jardineiro fiel” seria inicialmente dirigido por Mike Newell (Quatro casamentos e um funeral), mas ele acabou indo parar em um projeto que chamasse um pouco menos de atenção, um tal de “Harry Potter e o Cálice de Fogo”.

Eis então que o projeto acabou indo parar na mão do brasileiro Fernando Meirelles. Confesso que o admiro bastante, pois seu filme “Cidade de Deus” é com certeza um dos melhores filmes brasileiros, se não é o melhor, já feito. E o filme foi longe, disputou o Oscar em categorias principais e inclusive o próprio Fernando foi indicado a melhor diretor.


Justin (Ralph Fiennes) é um diplomata inglês que foi morar no Quênia junto com sua esposa Tessa (Rachel Weisz). Ela acaba sendo assassinada misteriosamente e ele da inicio a uma investigação muito perigosa que envolve uma empresa farmacêutica, que estava usando os africanos como cobaia para um medicamento.

O filme é baseado no livro de John Lê Carré, que já teve outros livros transportados para o cinema como “A casa da Rússia” e “O Alfaiate do Panamá”. Inclusive o escritor costuma não gostar das adaptações de seus livros, mas abriu uma exceção e elogiou bastante o trabalho de Fernando.

É possível ver a marca do diretor, seja pela fotografia espetacular, ou também pelo trabalho com os atores. Muitas cenas foram feitas com câmera na mão, para dar um toque mais documental ao filme. Isso também facilitou as filmagens na África, pois com uma equipe de filmagem menor era mais fácil conseguir imagens mais reais e naturais.

E mais uma vez ele acaba retratando um pouco de uma realidade social, assim como em “Cidade de Deus”. Seu objetivo não é tentar dar respostas para o problema, mas sim mostrá-lo de maneira quase real para se fazer refletir um pouco sobre isso.

O elenco foi muito bem selecionado e escolhido a dedo. Além do casal de protagonistas, os papéis secundários também são muito bem interpretados, com destaque para Bill Nighty (“Simplesmente Amor”).

Houve muita disputa pelo papel de Tessa. Isso tudo porque a atriz só precisaria se comprometer por três semanas para as filmagens. Inclusive Fernando foi alvo de sua primeira fofoca em Hollywood, quando ele acabou negando o papel a Nicole Kidman, pois ele queria alguém mais jovem.

O longa acabou fazendo sucesso nas bilheterias americanas e está sendo cotado para a disputa do Oscar do ano que vem. No fim de semana de estréia nos EUA ele ficou como o terceiro mais visto, perdendo apenas para “O virgem de 40 anos” e “Os irmãos Grimm”.
Postar um comentário