propaganda

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Trapaça

Título Original: American Hustle (EUA , 2013)
Com: Christian Bale, Amy Adams, Bradley Cooper, Jennifer Lawrence, Jeremy Renner, Louis C.K., Alessandro Nivola, Robert De Niro e Michael Peña
Direção: David O. Russell
Roteiro: Eric Singer e David O. Russell
Duração: 138 minutos


Nota: 4 (ótimo)

É incrível como o diretor David O. Russell consegue tirar o máximo do seu elenco. Mesmo que o roteiro não seja perfeito, os atores dão conta do recado e conseguem um ótimo resultado. E mais uma vez ele faz isso em “Trapaça”. Sem contar que ele encontrou atores com os quais tem afinidade e os tem colocado no filme mesmo que aparentemente eles não pareçam o mais certo para o papel.

O principal exemplo disso aqui é a escolha de Jennifer Lawrence. Sem dúvidas o papel pedia uma mulher talvez um pouco mais velha, mas mesmo assim ela conseguiu dar conta do recado. Mas num elenco cheio de ótimas atuações talvez a dela seja a mais “fraca”. Agora o ator que Russell conseguiu fazer a maior façanha foi Bradley Cooper por conseguir tirar dele ótimas atuações. O ator vem surpreendendo. Já Christian Bale e Amy Adams nem precisam de comentários porque eles sempre entregam ótimas performances.

A história é baseada em fatos reais e se passa nos anos 70. Os trapaceiros Irving Rosenfeld (Bale) e Sydney (Adams) acabam sendo pegos pelo agente do FBI Richie DiMaso (Cooper) que os obriga a participar de um esquema para prender outros estelionatários para não serem eles mesmo presos.

O tema da trama parece muito com os filmes de Martin Scorsese (O Lobo de Wall Street) e conta até com a participação de Robert De Niro como um mafioso. Mas Russell faz uma versão mais “light”. A trama envolve temas bem complexos como política e máfia, mas acaba indo por um caminho mais superficial. Isso acaba prejudicando um pouco o filme, mas o elenco faz o favor de manter o nível alto.

Se o roteiro peca pela “artificialidade” da trama, ele aposta no desenvolvimento dos personagens. E com o elenco afiado eles dão um show. Como não falar da sensacional caracterização de Christian Bale como o trambiqueiro Irving. Logo a cena inicial mostra sua preparação e vemos sua enorme pança e seu cuidado em tentar esconder sua careca com o que restou de cabelo. Já Amy Adams como a Sydney usa sua beleza e um figurino super sensual para seduzir DiMaso e mostra uma personagem muito bem construída sendo a mais interessante do filme.

Alias vale citar que o figurino e a direção de arte do filme são bem interessantes ao retratar os anos 70 de maneira muito boa sem soar estereotipado.

Jennifer Lawrence que eu citei no início faz a ex-mulher de Irving que usa o filho deles, que na verdade é dela e ele adotou, como maneira de tentar manter o casal juntos. Ela tem uma atuação um pouco “forçada”, mas tem ótimos momentos que roubam a cena nas poucas vezes que aparece.

Resumindo, apesar de soar como um filme versão “light” de Martin Scorsese o elenco e os personagens bem legais e interessantes resultam num filme extremamente divertido que vale principalmente pelas atuações sensacionais.
Postar um comentário