propaganda

quinta-feira, 19 de agosto de 2004

Mulher-Gato

Por que fazer um filme sobre a "Mulher-Gato" sem ter praticamente nada a ver com a personagem dos quadrinhos?

Desde a estréia do filme "Batman o Retorno", em que Michelle Pfeiffer fez o papel da felina, que os boatos sobre um filme solo da personagem começou a circular. Mas mais de 10 anos depois o tal projeto finalmente chega aos cinemas, dessa vez com Halle Berry no papel. Mas hoje a situação é diferente. A franquia do Batman está para ser renovada com o novo "Batman Begins" que estréia ano que vem. Então fazer um filme relacionado com esse universo seria complicado. Então algum gênio tem uma idéia de pergar a mulher-gato e modifica-lá completamente. Coloca um pouco de mitologia, uma roupagem moderna e pronto, simples assim. Mas o resultado não foi assim o esperado. O filme vem sendo fracasso de público e vem recebendo péssimas críticas da mídia.

Claro que mesmo assim eu fui conferir o filme. Realmente, um dos filmes imperdíveis do ano. Quando o mundo todo fala que um filme é ruim, só assistindo pra ter noção da coisa. Teve um jornal que falou que o filme era tão ruim que devia ser jogado na lata de lixo.

Primeiro de tudo, acho que por mais fiel que fosse ao personagem não ia dar certo. Sei lá, ia ser que nem tentar fazer um filme do Robin ou da Bat-girl sem o Batman. Não procede.

Mas vamos falar do filme. Como é que os caras chamam um francês completamente desconhecido e pouco experiente para dirigir? Aí fica complicado né. O nome do infeliz é Pitof. Um bom elenco também ajudaria, mas os caras preferiram chamar nomes "conhecidos". Sharon Stone está de "volta" como a vilã do filme.

A história é genial! Patience Philips (Halle Berry) trabalha numa fábrica de cosméticos. Ela é design e está trabalhando no novo produto da empresa, um creme para o rosto que retarda o envelhecimento. Ao ir entregar o anúncio ao chefe, ela descobre um terrível segredo por trás do produto. (Essa cena por sinal é muito boa. Ela vai no escritório central mas a porta da frente está aberta. Então ela resolve tentar entrar por alguma outra porta. Eis que surge uma porta escrita "Restrito", e está aberta. Como assim!?). Então os seguranças do local dão "descarga", isso mesmo, ela vai se esconder dentro de um tubo e os caras dão "descarga" mandando ela pra fora da fábrica. Ela vai parar num lugar tipo um depósito de lixo, aparentemente morta. Surgem vários gatos e um da uma baforada nela e pronto, ela ressucita. Pronto, virou a mulher-gato! Simples assim. Genial é ela depois procurando no Google sobre mulheres-gato, mitologia. Sensacional! E além de ganhar super-poderes de gata, ela luta capoeira. Incrível! O visual dela também é sensacional. Gênio o cara que criou a roupa. E o jeito de andar dela imitando uma modelo (acho que a Gisele).

Tem muita coisa pra falar. Acho que já escrevi até demais do filme. O resto, só indo conferir no cinema.

Só mais uma coisa, o cara (ou melhor, as pessoas pois foram 3 gênios) que escreveu o roteiro é muito gênio. Vamos fazer um filme sobre uma mulher "super-herói". Mas contra o que ela vai lutar? Contra a maldita e maléfica indústria dos cosméticos. Mais feminino impossível!

Tá esperando o que, corra logo pro cinema pra assistir essa pérola!

E olha que esse ano promete pois ainda vem por aí "Justiceiro", "Alien vs Predador"...
Postar um comentário