propaganda

quinta-feira, 13 de janeiro de 2005

O Grito

Mais uma história de terror é importada do Japão pelos americanos. Depois de "O Chamado", agora é a vez de "O Grito" (The Grudge). E não foi só a história que foi importada, aproveitaram e mandaram trazer também o diretor Takashi Shimizu que dirigiu e escreveu a série japonesa.

Para completar, a história do filme também se passa no Japão. Só fizeram jogar uns personagens americanos na trama e pronto, está feito o armengue. Talvez a melhor palavra para definir isso seria preguiça, ou será que estavam tentando ser o mais fiel possível a história original? Acho que não hein.

Karen (Sarah Michelle Gellar) é uma estudante de serviço social e vai trabalhar numa casa no lugar de uma outra funcionária que não tinha aparecido para trabalhar. Ao chegar na casa ela encontra uma senhora num estado catatônico. Ela acaba encontrando também outras coisas na casa bem assustadoras. A partir daí que começa a "história" do filme. Existe uma lenda em que uma maldição se abate sobre aqueles que morrem devido a uma força poderosa e elas continuam espalhando isto para outras pessoas numa cadeia de terror sem fim.

O filme acaba servindo apenas para dar sustos. O clima de suspense e terror é criado durante toda a sua extensão. História, quem precisa disso, Boas atuações também não servem para nada. Se você está interessado em sustos fáceis e bem construídos e não se importa em ter uma boa história, então talvez esse filme seja suficiente para você. O clima acaba ficando um pouco vazio. Depois de um tempo de filme você começa a não aguentar mais esse clima e fica sempre esperando que algo de interessante vá acontecer na trama e isso não acontece.

O resulado final é um bom filme na parte técnica (edição, fotografia, som, etc) mas o enredo e as atuações deixam muito a desejar.
Postar um comentário