propaganda

segunda-feira, 16 de janeiro de 2006

Os Produtores

"Os Produtores" é um filme que virou musical, que depois virou filme novamente. Em 1968 o diretor Mel Brooks levou aos cinemas a comédia "Primavera para Hitler". O filme causou bastante polêmica e curiosidade na época devido ao seu conteúdo cômico e despojado sobre Hitler. A produção acabou ganhando o Oscar de melhor roteiro original, escrito pelo próprio Brooks. Trinta anos depois ele resolveu transformar esse que tinha sido seu primeiro filme em um musical. A coreografia e direção ficaram por conta de Susan Stroman e foi lançado na Broadway. E foi um tremendo sucesso de público e crítica, ganhando inclusive vários prêmios.

Eis então que resolveram levar o musical para o cinema. Mel Brooks convocou a mesma equipe do musical, inclusive a diretora Susan, que teve sua estréia nas telas do cinema. O elenco principal é o mesmo do musical, que tem Nathan Lane e Matthew Broderick nos papéis principais. Os únicos que foram convocados para o filme que não estavam no musical são Will Ferrell e Uma Thurman.

Max Bialystock (Nathan Lane) é um produtor de musicais. Ele convoca o contador Leo Bloom (Matthew Broderick) para checar suas finanças. Eis que Leo comenta que seria possível ganhar mais dinheiro com uma peça que fosse um fracasso total do que uma que fosse sucesso. Então eles resolvem se juntar para produzir esse espetáculo. Depois de procurar eles escolhem o roteiro de "Primavera para Hitler" escrita pelo dramaturgo Franz Liebkind (Will Ferrell).

A cena em que Franz obriga Leo e Max a fazer um juramento para poder liberar sua peça para uso é hilariante. Alias, o pouco tempo de Ferrell em cena foi o suficiente para ele roubar a cena. Inclusive acabou sendo indicado ao Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante. O filme ainda recebeu mais três indicações ao prêmio: melhor filme - comédia ou musical, melhor ator (Nathan Lane) e melhor canção (There´s nothing like a show on Broadway).

Falando em Globo de Ouro, hoje é a cerimônia de entrega do prêmio. A premiação será transmitira ao vivo pelo Sbt (a partir das 22:30 - horário de Brasília) e pela Sony (a partir das 23:00 - horário de Brasília).

O filme acaba sendo uma transposição do musical para a tela do cinema. Inclusive recebeu algumas críticas por manter demais o estilo teatral, mas como eu não assiti o musical não posso fazer essa comparação. O clima de comédia besteirol, bastanta característico dos filmes de Mel Brooks, dá o clima do filme, juntando-se a isso a parte musical. Os personagens são bastante caricatos, o que ajuda a manter o clima. Garantia de boas risadas, principalmente das partes musicais. O único defeito, mas que não chega a prejudicar, é a sua longa duração de duas horas e quinze minutos.

Infelizmente o filme acabou ficando apenas duas semanas em cartaz por aqui. Para quem se interessou em ver, o jeito agora é esperar sair em video e dvd. Ou quem sabe a depender do resultado do Globo de Ouro hoje, ele não acabe voltando a cartaz. E no final do mês tem também os indicados ao Oscar. Vamos aguardar pra ver.
Postar um comentário