propaganda

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2007

The Notorious Bettie Page

Título Original: The Notorious Bettie Page (2006)
Elenco: Gretchen Mol, Lili Taylor, Chris Bauer, Sarah Paulson e Jonathan Woodward
Diretor: Mary Harron
Duração: 94 minutos


Bettie Page foi uma das mais famosas “pinups” dos anos 50. Ela ficou famosa por suas fotos ousadas para a época, principalmente pela série “bondage” na qual usava roupas sadomasoquistas. Hoje em dia com a Internet as coisas que ela fazia soam bastantes “inocentes”. Para saber mais sobre a moça acessem o site www.bettiepage.com. Lá podem ser encontradas boa parte de suas fotos. Engraçado ver como o padrão de beleza feminino mudou desde a época dela.

A HBO então resolveu produzir o filme “The Notorious Bettie Page”, uma cinebiografia da moça. A direção ficou nas mãos de Mary Harron que dirigiu o filme “Psicopata Americano”. Lá nos EUA o filme foi lançado em Abril nos cinemas, e por enquanto nenhum sinal dele aqui no Brasil. É bem provável que ele ganhe pelo menos exibição no canal de assinatura. Aguardem novidades sobre isso por aqui.

Para viver Bettie foi escolhida a atriz Gretchen Mol (“Cartas na Mesa”). Ela chegou a sair na capa da revista Vanity Fair como uma grande aposta em virar estrela, coisa que não chegou a acontecer de fato. Agora ela tem a chance em filmes menores de mostrar seu talento. Apesar de ser loira, ela fez uma verdadeira transformação para virar a morena Bettie. Só faltou ter engordado um pouquinho, mas o seu sorriso, atuação e semelhança com a pinup compensam esse pequeno detalhe.

Alguns filmes baseados em biografias as vezes tendem a fazer um julgamento moral e psicológico da pessoa. Felizmente aqui a idéia foi mostrar uma visão geral da carreira de Bettie, mostrando os principais fatos de sua vida sem se aprofundar muito nas conseqüências psicológicas do ocorrido. Isso pode fazer com que nós que estamos assistindo o filme não julguemos a personagem. Quer saber mais detalhes, procure um livro ou coisas na Internet. Ela ainda é viva inclusive.

O filme foi feito em preto e branco, que ajuda bastante a tentar criar o clima da época. Ainda assim temos algumas cenas coloridas, geralmente coisas alegres. Nos anos 50 essa coisa da pornografia ainda era muito “underground” e totalmente rejeitada pela sociedade em geral. Se a história fosse se aprofundar nessas temas a coisa poderia ter perdido o foco que era mostrar um pouco da vida de Bettie.

A personagem é mostrada como uma pessoa alegre, que gostava de ser fotografada e fazia essas coisas com muita inocência. Sempre dando risada e nunca levando as coisas a sério, principalmente as “bondage”. Ao ser perguntada sobre sua motivação com o trabalho ela diz que faz porque gosta de fazer as pessoas felizes. Por mais inocente que isso possa soar, não podemos julgar o quanto isso seja verdade ou não. O importante era que ela tinha talento pra coisa e fazia, simples assim. Sem nenhum julgamento de moral e conduta.

O jeito agora é torcer para que o filme seja algum dia lançado ou pelo menos exibido por aqui. Por enquanto acessem o site, procurem no Google, vejam videos no YouTube e baixem o filme no e-mule ou Torrent.
Postar um comentário