propaganda

terça-feira, 12 de junho de 2007

O Hospedeiro

Título Original: Gwoemul (2006)
Com: Song Kang-Ho, Byeon Hee-Bong, Bae Du-Na, Park Hae-II, Ko Ah-Seung e Lee Jae-Eung
Diretor: Bong Joon-ho
Duração: 119 minutos


O que pensar sobre um filme coreano chamado “O Hospedeiro”, que tem a seguinte sinopse: “monstro mutante surge de um rio em Seul e passa a atacar a cidade”? Com certeza deve se tratar de mais um filme de terror bizarro vindo do oriente. Errado!

Se trata de um dos filmes mais interessantes vindos da Coréia do Sul, que junto com outros como “Oldboy” mostram a qualidade das obras vindas do país. Ele foi o maior sucesso por lá, produção mais vista na história do cinema do país, e aos poucos foi conquistando o mercado internacional, tanto o europeu quanto o americano, com boas críticas. Após ter estreado no Brasil em 18 de Maio, essa semana o filme chegou à Salvador.

O filme é muito mais do que um simples filme de monstro. É bastante diferente do convencional, com toques de bom humor, comédia, críticas sociais e políticas, drama familiar, conseguindo mudar de tom constantemente sem parecer uma colcha de retalhos. Segundo o diretor, essa mistura de sentimentos aparentemente não harmônicos deixa o filme mais realista, porque refletem a sutileza e complexidade das emoções humanas da vida real.

Bong Joon-ho mostra ter grandes influências e cita filmes e diretores como “Sinais” de M. Night Shyamalan, “Tubarão” de Steven Spielberg, “O Enigma de Outro Mundo” de John Carpenter” e “Eclipse Mortal” de David Twohy (aquele com Vin Diesel) como inspiração para esse filme.

A idéia do filme surgiu de um fato real ocorrido em 2000, quando americanos ordenaram o despejo de 400 garrafas de formol no rio Han. O fato gerou um impasse político internacional. Na história serviu para criar o monstro, do tamanho de um ônibus pequeno, que seqüestra e come seres humanos. A trama acompanha a saga de uma família comum e desajustada na tentativa de resgatar a filha caçula seqüestrada pelo monstro.

O visual do monstro foi realizado pela empresa Weta Workshop, responsável pela trilogia Senhor dos Anéis e de propriedade de Peter Jackson. A qualidade dos efeitos visuais é garantida, mas o filme é mais do que um impacto visual. Sério candidato a entrar para a lista dos melhores do ano, “O Hospedeiro” é garantia de diversão com qualidade, com um misto de sensações do terror à comédia.
Postar um comentário