propaganda

sábado, 17 de novembro de 2007

O Magnata

Título Original: O Magnata (2007)
Com: Paulo Vilhena, Maria Luísa Mendonça, Rosanne Mulholland, Priscila Sol, Chico Diaz, Marcelo Nova, Chorão, Marcos Mion, Chivitz, Tiririca, João Gordo, Bob Burnquist e Sandro Dias
Direção: Johnny Araújo
Roteiro: Chorão, Bráulio Mantovani e Messina Neto
Duração: 97 minutos


Escrito por Chorão, vocalista do Charlie Brow Jr., o filme “O Magnata” é uma espécie de filme da Xuxa voltado para o público adolescente que curte rock e andar de skate. Essa é a melhor definição para descrevê-lo.

Falando assim já se pode esperar um filme bem ruim, mas até que ele consegue surpreender em ser até razoável, pelo menos para o que ele se propõe. O seu grande defeito mesmo é a história criada por Chorão, que nem mesmo o roteirista Bráuli Mantovani (“Cidade de Deus” e “Tropa de Elite”) junto com Messina Neto conseguiu salvar.

Apesar disso o elenco até “surpreende”. Paulo Vilhena no papel principal do Magnata está muito bem, destaque também para a estreante Rosanne Mulholland e para Maria Luísa Mendonça e Chico Diaz.

As participações especiais são alguns dos pontos altos do filme, destaque para Tiririca vivendo Elvis Brown, dono de uma boate. Temos também Marcelo Nova, João Gordo e algumas presenças bem desnecessárias, como a de Chorão vivendo ele mesmo. Claro que ele não ia ser besta de deixar de se incluir no filme, além de uma performance ao vivo da sua banda.

O diretor Johnny Araújo também faz sua estréia no cinema depois de ter feito muitos videoclipes, inclusive do Charlie Brow Jr., consegue retratar bem o mundo dos personagens com uma boa fotografia e ambientação sonora. Mas imagem não é tudo e na hora de contar uma boa história a coisa não anda bem.

O Magnata é um rapaz rico que perdeu o pai cedo, foi criado por uma mãe problemática e acabou virando um “rebelde”. Cantor de uma banda de rock ele vive de curtir a vida, fazendo “bobagens” sem pensar nas conseqüências. Ele e um amigo resolvem roubar uma Ferrari, mas o amigo acaba sendo preso. Ele acaba sendo chantageado para dar dinheiro para tirar o cara da cadeia, e é aí que as coisas começam a dar errado em sua vida.

Aí é que começa também o problema do filme, desenvolver seus personagens, principalmente o drama vivido pelo Magnata. A coisa é feita de maneira tosca e superficial. Mas o que vocês esperavam de algo escrito por Chorão né?
Postar um comentário