propaganda

domingo, 20 de abril de 2008

Persépolis

Título Original: Persepolis (2007)
Com as vozes de: Chiara Mastroianni, Catherine Deneuve, Danielle Darrieux, Simon Abkarian, Gabrielle Lopes e François Jerosme
Direção e Roteiro: Marjane Satrapi e Vincent Paronnaud
Duração: 95 minutos


Nota: 4 (ótimo)

Filmes de animação são sempre associados a serem feitos para crianças. Então o que esperar de “Persepólis”, uma animação francesa? Uma tema adulto, é claro. Mas vamos deixar os preconceitos de lado.

Marjane Satrapi é a autora dos quadrinhos “Persepólis”, uma história autobiográfica sobre sua vida desde a infância no Irã em plena revolução, depois ela foi viver sozinha na Áustria e mais velha acabou retornando ao país. Apesar do lado trágico, o tom da história acaba sendo bem humorado e cheio de carisma.

Atualmente ela mora na França. Já que falei de preconceitos, imagine então o preconceito que a revista teve por ser quadrinhos e não um livro convencional. Teria tudo para fazer sucesso por aqui parecido com um livro Best-seller de tema parecido: “O caçador de pipas”. Mas não vamos ficar discutindo isso.

Então nada melhor que o cinema para levar a história em outro meio de comunicação de massa mais abrangente, mas como falei no primeiro parágrafo, o fato de ser uma animação complica bastante, ainda mais sendo francesa. Uma animação bem simples, com estilo e beleza própria, sem efeitos digitais e visual moderno.

Assim Marjane se juntou com seu amigo Vincent Paronnaud, também desenhista e diretor de curta-metragens, para realização do filme. O que eles não esperavam era a repercussão que ele teria. Tudo começou quando foi selecionado para ser exibido no festival de Cannes de 2007 e acabou levando o grande prêmio do júri. Claro que o governo iraniano não gostou da história pelo fato do filme fazer críticas ao governo do país.

O sucesso do filme em festivais continuou e ganhou muitos prêmios, destacando também a indicação ao Oscar de melhor animação, onde perdeu para “Ratatouille”. Foi uma concorrência complicada.

O resultado é uma animação bastante peculiar, com estilo único, com uma história inteligente e bem humorada. Com certeza não é um filme para qualquer um, vale lembrar que é um filme francês. Mas como já falei aqui no texto, não vamos usar isso como um preconceito e deixar de assistir um ótimo filme.
Postar um comentário