propaganda

terça-feira, 20 de maio de 2008

A Família Savage

Título Original: The Savages (2007)
Com: Laura Linney, Philip Seymour Hoffman, Philip Bosco e Peter Friedman
Direção e Roteiro: Tamara Jenkins
Duração: 113 minutos

Nota: 3 (bom)

Quem nunca viveu um drama familiar em sua vida? Quantas vezes já não vimos isso no cinema? Bom, sempre é possível ter um olhar diferente sobre um tema tão complexo quanto esse. A diretora e roteirista Tâmara Jenkins apresenta a nós “A Família Savage”, um filme minimalista e dramático sem ser melodramático, com boas doses de senso de humor que equilibram bem a história.

Os irmãos Wendy e Jon Savage, vividos respectivamente por Laura Linney e Philip Seymour Hoffman, são obrigados a se unir para ajudar o pai que está doente. A namorada dele morreu e ele não tem condições de se cuidar sozinho. Os irmãos resolvem então colocá-lo em um asilo por achar que é o melhor para ele. Enquanto isso a volta da convivência juntos irá trazer novos conflitos, enquanto ambos tentar resolver seus próprios problemas e também decidir o que é melhor para o pai.

Além do bom roteiro de Tamara, a performance da dupla Laura e Philip da um brilho a mais ao filme. Todos eles foram indicados ao Oscar. Tamara pelo roteiro e Laura como melhor atriz, enquanto Philip foi indicado a ator coadjuvante, mas por outro filme (Jogos do Poder), talvez por sua atuação aqui ser um pouco mais contida.

Uma situação como essa retratada nesse filme poderia facilmente cair na armadilha de virar um melodrama exagerado e choroso. Mas Tamara acerta a mão no roteiro para não cair nessa situação dosando drama com certos toques de humor, como eu já havia dito, além de usar mais as imagens do que palavras para retratar certas situações.

O resultado final é uma visão e retrato bem interessante de uma situação familiar complicada. Um bom drama, triste e realista sem exageros. A performance dos atores, principalmente da dupla principal, chega a parecer real de tão natural. Apesar disso o tom mais minimalista e um ritmo mais lento pode acabar desagradando alguns e tornar o filme uma experiência chata.
Postar um comentário