propaganda

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Corrida Mortal

Título Original: Death Race (2008)
Com: Jason Statham, Joan Allen, Tyrese Gibson, Ian McShane e Natalie Martinez
Direção e Roteiro: Paul W.S. Anderson
Duração: 89 minutos


Nota: 1 (ruim)

Cada vez mais parece que a criatividade em Hollywood está indo embora. Além de várias continuações o que tem acontecido com freqüência são as refilmagem, ou “re-imaginação” como alguns gostam de chamar. Quase sempre elas são desnecessárias e esse é o caso de “Corrida Mortal”.

O original é um filme B “cult” da década de 70 estrelado por David Carradine e Sylvester Stallone chamado "Corrida da Morte - ano 2000". Confesso nunca ter nem ouvido falar antes desse filme, mas pelo que li ele podia até não ser bom, mas era bem politicamente incorreto e foi fonte de inspiração para o jogo “Carmageddon” onde o objetivo controlar um carro e atropelar o maior número de pessoas possíveis.

Pois bem, essa nova versão foi criada por Paul W.S. Anderson, um diretor de filmes bem “meios boca” cujo um dos melhores filmes é “Mortal Kombat”. Acho que deu para imaginar o seu nível. Então ele resolveu fazer essa “re-imaginação” dessa vez com Jason Statham como protagonista.

A Corrida Mortal do título é realizada dentro de uma prisão e são os prisioneiros que disputam. Num futuro alternativo os EUA estão em crise econômica (isso parece familiar) e essa corrida é uma das maneiras da prisão ganhar dinheiro (!?). O personagem do Statham vai parar injustamente na prisão e como ele era piloto acaba sendo convidado pela diretora da prisão (Joan Allen) para fazer parte da disputa no lugar de um lendário corredor chamado Frankenstein podendo ganhar a liberdade.

Bom, os detalhes da história até poderiam ser relevados se o filme fosse pelo menos divertido. Mas infelizmente nem isso ele é. Apesar de um excelente trabalho técnico na realização das corridas de maneira mais real possível, o resultado acaba sendo chato e repetitivo. Se nem a parte da ação se salva, imagina então o roteiro e as atuações. Se eu fosse começar a apontar todos os problemas ia ser complicado.

Um filme que prometia ser pelo menos divertido não consegue se salvar nem nesse quesito. Assim fica complicado e o resultado é totalmente desastroso. Até fiquei curioso para ver o original, mas depois dessa nova versão perdi até a vontade.
Postar um comentário