propaganda

domingo, 30 de maio de 2010

Um Homem Sério

Título Original: A Serious Man (EUA , 2009)
Com: Michael Stuhlbarg, Richard Kind, Aaron Wolff, Fred Melamed, Sari Lennick, Jessica McManus, Peter Breitmayer, Amy Landecker, David Kang e Adam Arkin
Direção e Roteiro: Joel e Ethan Coen
Duração: 104 minutos


Nota: 3 (bom)

Os irmãos Coen possuem uma filmografia bastante peculiar e um estilo de fazer filmes bem interessante. Após finalmente serem reconhecidos com a premiação de Academia ao ganhar o Oscar de direção e filme com “Onde os fracos não tem vez”, aqui em “Um Homem Sério” resolveram fazer um filme menor com cara de independente e bastante pessoal.

Justamente pelo tom mais pessoal e independente é até um pouco complicado classificá-lo em algum gênero, ainda mais por ele ter muitas possibilidades de interpretação. Se você achava que o final de ‘Os fracos’ vinha do nada esse ainda é mais “sem noção”. Nesse caso então nem perca seu tempo vendo o filme.

Os fãs do trabalho dos irmãos têm tudo para gostar da história com seu teor cômico e sínico ao criticar a classe média americana. O protagonista é um professor de física judeu que tem seus valores colocados em prova. Seu casamento não vai, tem problemas no trabalho e ele busca na religião uma resposta para isso.

Confesso que gostei do filme, mas a minha falta de conhecimento sobre a religião judaica fez com que não entendesse totalmente algumas das coisas mostradas no filme. Para quem não sabe os irmãos Coen são judeus, então o conteúdo do filme tem muito de pessoal e autobiográfico. Não chega a comprometer o entendimento da história, ainda mais que a trama é bastante aberta para interpretações, mas faz com que eu reconheça a qualidade do mesmo, mas sem conseguir apreciar de maneira totalmente satisfatória.

Esse deve ser o filme mais maduro deles. Sem dúvidas é um bom filme, mas talvez por ser pessoal demais acabe não sendo tão bom quanto os outros filmes da filmografia dos Coen.

2 indicações ao Oscar:
Filme: Joel Coen e Ethan Coen (produtores)
Roteiro Original: Joel Coen e Ethan Coen.
Postar um comentário