propaganda

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Wall Street - O Dinheiro Nunca Dorme

Título Original: Wall Street: Money Never Sleeps (EUA , 2010)
Com: Michael Douglas, Shia LaBeouf, Josh Brolin, Carey Mulligan, Susan Sarandon e Frank Langella
Direção: Oliver Stone
Roteiro: Allan Loeb e Stephen Schiff
Duração: 127 minutos

Nota: 3 (bom)

O diretor Oliver Stone escolheu um bom momento para voltar a abordar da bolsa de valores ao resolver continuar a história do personagem Gordon Gekko (Michael Douglas). Em "Wall Street - Poder e Cobiça" (1987) Stone retratou bem o estilo de vida yuppie dos anos 80 e mostrou o mundo da bolsa de valores, algo pouco conhecido do grande público. Agora ter dinheiro na bolsa é algo comum e acabamos de passar por uma grande crise no sistema bancário americano e essa crise é o pano de fundo de “Wall Street - O Dinheiro Nunca Dorme”.

O filme começa com Gordon saindo da prisão após 8 anos por fraude e lavagem de dinheiro. Ele escreveu uma biografia que fala sobre o sistema financeiro e faz palestras para divulgar. É assim que ele conhece Jacob (Shia LaBeouf), um jovem que trabalha como corretor financeiro e namora com Winnie, que é filha de Gordon. Os 2 acabam virando amigos em busca de uma troca de favores. Jacob ajuda Gordon a voltar a ter contato com sua filha, enquanto Gordon ajuda Jacob a se vingar de Bretton (Josh Brolin), o vilão da história que comprou a empresa que Jacob trabalhava espalhando rumores de uma crise para poder comprá-la por um preço baixo.

Stone tinha todos os elementos para fazer um excelente filme. Tinha um bom tema, bons personagens, excelente elenco, mas infelizmente o roteiro acaba prejudicando. A história virando algo básico, um drama de vingança com mocinho e bandido bem definido. O pano de fundo da trama é muito bom, mas acaba ficando em segundo plano toda a discussão sobre o mercado financeiro e o capitalismo.
Mesmo assim o filme acaba funcionando bem como entretenimento e é até uma boa sequência, mas considerando todos os bons elementos envolvidos já citados como história, personagens e elenco, o filme poderia ter sido muito melhor.
Postar um comentário