propaganda

domingo, 27 de fevereiro de 2011

O Discurso do Rei

Título Original: The King's Speech (Inglaterra, Austrália, EUA , 2010)
Com: Colin Firth, Geoffrey Rush, Helena Bonham Carter, Derek Jacobi, Michael Gambon, Guy Pearce, Claire Bloom, Tim Downie, Timothy Spall, Robert Portal, Richard Dixon, Paul Trussell, Adrian Scarborough, Andrew Havill, Charles Armstrong e Roger Hammond
Direção: Tom Hooper
Roteiro: David Seidler
Duração: 118 minutos

Nota: 5 (excelente)

Confesso que quando soube da existência do filme “O Discurso do Rei” parecia ser mais um drama de época, mas após ver o trailer vi que o tom entre drama e comédia parecia ser interessante. Após assistir ele realmente me surpreendeu com uma ótima história e excelentes atuações.

Os ingleses estão fazendo filmes sobre seus monarcas, mostrando um pouco dos bastidores de suas vidas. Aqui temos algo parecido com o que foi feito em “A Rainha”, mas com um tom menos documental, mas tão intimista como.

Na história temos o futuro rei George IV (Colin Firth) que tenta resolver seu problema de gagueira. Após tentar vários médicos e métodos diferentes, sua esposa Elizabeth (Helena Bonham Carter) encontra um sujeito com métodos nada ortodoxos. Esse cara é Lionel Logue (Geoffrey Rush).

Curioso é o fato do roteirista do filme David Seidler também ter sofrido de gagueira na sua juventude. Interessante ele mostrar sob o ponto de vista de um famoso nobre o quanto esse problema pode atrapalhar a vida das pessoas, suas origens e o mais importante, existe cura.

O mais importante mesmo da trama é a relação entre George e Lionel. Ela é que carrega o filme e o diretor acertou muito bem em deixar a responsabilidade para que o filme funcionasse nas mãos dos atores. A atuação de Colin Firth é sensacional e o grande destaque, mas Geoffrey Rush também está muito bem.

Por mais que o filme não mostre grandes novidades em sua trama, como mostrar a intimidade da monarquia e também o monarca como uma pessoa comum, a maneira como a história é contada e as excelentes atuações, principalmente da dupla de protagonistas, o transformam num grande filme.
Postar um comentário