propaganda

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Cavalo de Guerra

Título Original: War Horse (EUA , 2011)
Com: Emily Watson, David Thewlis, Peter Mullan, Niels Arestrup, Tom Hiddleston, Benedict Cumberbatch, Toby Kebbell, Patrick Kennedy, David Kross, Celine Buckens, Robert Emms, Rainer Bock, Geoff Bell, Leonard Carow e Matt Milne
Direção: Steven Spielberg
Roteiro: Lee Hall e Richard Curtis
Duração: 145 minutos

Nota: 3 (bom)

Confesso que não estava muito animado em assistir o filme “Cavalo de Guerra”, apesar de ter o nome de Steven Spielberg na direção. Após a indicação ao Oscar de melhor filme resolvi arriscar.

A história é até razoavelmente interessante e tem um bom apelo universal. A amizade de um garoto e um cavalo, que são separados graças a 1ª guerra mundial. O pai do garoto vende o animal para o exercito e o destino dos 2 irá se cruzar novamente. Então iremos acompanhar a jornada do cavalo durante o combate.

O principal problema do filme é apelar para os exageros. A parte técnica é muito boa com destaques para a fotografia e a trilha sonora de John Williams, eterno colaborador de Spielberg e criador de grandes temas do cinema, mas seguindo a mão pesada do diretor acabam pecando pelo exagero.

O elenco é bastante limitado e apesar de ter alguns bons nomes, esses não conseguem se destacar muito graças a limitação do roteiro e do tom conduzido por Spielberg na narrativa. Acreditem se quiser, o grande destaque do elenco é o cavalo. Ele é bem carismático e até as partes feitas por computador ficaram muito bem feitas.

Spielberg optou por fazer um filme família para agradar todas as idades. Então apesar do pano de fundo da história ser a guerra, ela é mostrada com algum realismo, mas sem mostrar sangue e violência. Aqui ele abusa da manipulação em fazer o espectador se emocionar e chorar.

Os últimos 20 a 30 minutos finais retratam bem isso. Como se ele construísse cada cena pensando: “se o cara não chorou nessa cena, nessa seguinte não tem como escapar”. Isso acaba prejudicando muito a narrativa criando um clima de emoção totalmente artificial.

Outro problema é a duração com muitas cenas que poderiam ter sido descartadas para melhor um pouco o ritmo da história, principalmente o final já citado anteriormente.
Mesmo com esses problemas o resultado ainda sim é positivo. É o tipo de filme que em breve poderá ser exibido na Sessão da Tarde com uma chamada falando sobre como é uma história emocionante mostrando a incrível jornada de um cavalo aos horrores da guerra.
Postar um comentário