propaganda

terça-feira, 5 de junho de 2012

Branca de Neve e o Caçador

Título Original: Snow White and the Huntsman (EUA , 2012)
Duração: 127 minutos
Direção: Rupert Sanders
Roteiro: Evan Daugherty, John Lee Hancock e Hossein Amini
Com: Kristen Stewart, Chris Hemsworth, Charlize Theron, Sam Claflin, Ian McShane, Eddie Izzard, Bob Hoskins, Toby Jones, Ray Winstone, Eddie Marsan, Steve Graham, Nick Frost, Vincent Regan, Liberty Ross, Noah Huntley e Christopher Obi


Nota: 2 (regular)

Uma das novas modas em Hollywood é fazer adaptações de contos de fada clássicos com uma nova abordagem e visão. Assim surge “Branca de Neve e o Caçador” que mantem alguns elementos da trama do clássico infantil “Branca de Neve e os 7 anões” e o transforma numa aventura com um tom mais sombrio voltado para o público infanto-juvenil.



O diretor estreante Rupert Sanders, que tem origem no mercado publicitário, teve uma responsabilidade muito grande em já começar sua carreira nos cinemas com um grande blockbuster. Na parte visual ele acertou, mas o elenco e o roteiro deixam bastante a desejar.

Por mais que a idéia até seja interessante, a escolha do elenco principal já compromete o filme. Colocar Kristen Stewart (The Runaways) como Branca de Neve foi um erro. Falta simpatia e carisma para carregar uma história como essa, ainda mais tendo uma antagonista bem mais interessante na vilã interpretada por Charlize Theron (Jovens Adultos), muito mais bonita e talentosa. Completam o elenco principal Chris Hemsworth (Thor) como o caçador que está apenas razoável dentro de suas limitações como ator. Os outros atores secundários são até bons, mas seus personagens são muito mal explorados, como por exemplo os anões.

A história mantem o básico do conto. Ravenna (Theron) se casa com o rei para depois matá-lo e assumir o reino. Ele mantem sua filha Branca de Neve viva para depois descobrir quando ela fica mais velha que somente ela é capaz de acabar com sua maldição e também a única que pode derrotá-la. A menina acaba fugindo e vai atrás de ajuda para tentar acabar com a vilã e acaba se unindo ao caçador.

O romance é deixado de lado e a história é transformada numa aventura com toques medievais que parecem imitar filmes recentes como “Senhor dos Anéis” e “Robin Hood”. Acaba virando apenas um filme genérico. O roteiro não ajuda e acaba inventando elementos como um triângulo amoroso entre Branca de Neve, o caçador e o “príncipe” que fica sem solução, parecendo apenas uma desculpa para uma futura continuação. Ou simplesmente desperdiçando elementos clássicos como os já citados anões.
Alguns podem até conseguir relevar os problemas e acabar se divertido, mas esse não foi o meu caso. Um visual legal e uma boa vilã não são capazes de sustentar o filme, que acaba tendo um resultado apenas regular.
Postar um comentário