propaganda

terça-feira, 10 de junho de 2014

Entre Nós

Título Original: Entre Nós(Brasil, 2013)
Com: Caio Blat, Carolina Dieckmann, Martha Nowill, Maria Ribeiro, Júlio Andrade, Paulo Vilhena e Lee Taylor
Direção e Roteiro: Paulo Morelli e co-dirigido por Pedro Morelli
Roteiro: 
Duração: 100 minutos

Nota: 4 (ótimo)

É sempre bom ver o cinema nacional acertando a mão em filmes que não sejam comédia. Assim “Entre Nós” surpreende por ser um ótimo drama com toques de melancolia, doçura e até mesmo um pouco de bom humor que fala sobre diversos temas e principalmente sobre a amizade.


Iremos acompanhar a história de um grupo de jovens que se reúne na casa de campo de um deles. Entre paixões, bebedeiras, músicas e conversas, eles decidem cada um escrever uma mensagem para ser lida após 10 anos. Um trágico acidente de carro mata um deles, mas mesmo assim eles se reúnem após o período determinado para ver o que escreveram.

A ideia é bem interessante e é muito bom ver o quanto os personagens mudaram nesse período. E isso mostra um pouco da visão dos jovens de classe média do Brasil com seus desejos e esperanças, e como o tempo e as experiências de vida moldam e mudam tudo isso.

O drama principal é do personagem Felipe (Caio Blat) que é escritor. O seu melhor amigo Rafa (Lee Taylor), que também era escritor, morreu no acidente de carro já citado, mas Felipe consegue salvar o seu livro. E sem contar para o resto dos amigos publica o livro como se fosse dele e consegue fama e sucesso. E agora, contar ou não a verdade pra os amigos?

O roteiro funciona ao conseguir captar a sensibilidade da história sem se transformar num melodrama. E o elenco é fundamental para isso. Blat cada vez mais se consolida como um dos melhores atores do cinema nacional. E é bom ver astros “Globais” como Carolina Dieckmann e Paulo Vilhena conseguem entregar boas atuações quando conseguem fugir das mesmices das novelas. 
Ao se concentrar nesse pequeno grupo de personagens o filme consegue desenvolvê-los de maneira muito boa e facilmente conseguimos entender o que se passa na cabeça de cada um com suas personalidades bem definidas.

Os diretores Paulo e Pedro Morelli (pai e filho) realizam um ótimo trabalho que captar muito bem os personagens e a história que misturam tipos diferentes de emoções resultando numa ótima surpresa para o cinema nacional.
Postar um comentário