propaganda

terça-feira, 28 de outubro de 2014

Circuito Banco do Brasil 2014 - Brasília

Show com as bandas: Plebe Rude, Skank, Panic! At the disco e Linkin Park
Dia: 19 de Outubro de 2014
Local: Estacionamento estádio Mané Garrincha - Brasília - DF
Fotos tiradas do site Cult 22

O Circuito Banco do Brasil chega a seu 2º ano levando um festival de música a algumas cidades do país. Em 2014 aconteceram edições em Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. BH e BSB tiveram atrações parecidas com Linkin Park e Panic! At the disco como atrações internacionais, enquanto RJ e SP ficaram com MGMT, Paramore e Kings of Leon. Espero que o projeto continue e que chegue a mais cidades, já que em 2013 teve edição até em Salvador. Vamos aguardar a programação de 2015 (e que ela aconteça).


Skank
Fui conferir a edição de Brasília, mas não cheguei no início. Não vi Plebe Rude e devo ter visto um pouco menos da metade do show do Skank. Gosto muito da banda, mas nunca fui muito fã das apresentações ao vivo. Ainda mais que só tive oportunidade de vê-los em festivais, nunca em shows solo. Então eles sempre acabam tocando mais os hits para agradar o grande público. E aqui não foi diferente. Os brasilienses estavam até bastante animados, principalmente quando tocaram “Vou Deixar”. Nenhuma música me chamou muito a atenção. Gostei de cd novo deles chamado “Velocia”. Eles até tocaram músicas dele, mas infelizmente não vi.


Panic! At the disco
Foi essa banda que realmente me motivou a ir ao festival. Gosto muito do 1º cd deles (A Fever You Can’t Sweat Out) e as músicas dele foram os grandes destaques da apresentação como “I Write Sins Not Tragedies” e “Time to Dance”. Os outros 3 cds da banda que já tem 10 anos de carreira não são tão bons, mas tem boas músicas como “Nine in the Afternoon” e "Let's Kill Tonight". 

O vocalista (e as vezes guitarrista e também tecladista) Brandon Ure é bastante carismático e canta muito bem ao vivo. Inclusive cantando uns falsetes e agudos que nem nas músicas (risos). Sem dúvidas se inspira um pouco em Freddie Mercury (Queen) e faz até homenagem ao cantor com o cover de “Bohemian Rhapsody”, um dos melhores momentos do show. Me surpreendi com o show, não esperava que fosse ser tão bom e acabou sendo bastante divertido.


Linkin Park
Nunca gostei de nenhum disco da banda, mas gosto de algumas músicas. Nunca viajaria para vê-los ao vivo, mas já que tocaram na cidade que eu moro e junto com outra atração que eu queria ver então vamos lá. A marca registrada do grupo é misturar “rock pesado” com música eletrônica e hip hop. Isso funciona as vezes sim, as vezes não. Os momentos mais “chatos” do show são quando o rock fica de lado e a música eletrônica e/ou hip hop tomam conta. 

O cd novo chamado "The Hunting Party" é bem interessante com direito a 5 músicas no repertório, com destaque para "Guilty All the Same" no início do show. Mas sem dúvidas os momentos que mais animaram a plateia foram quando tocaram músicas do 1º cd “Hybrid Theory“ como “Crawling” e “In the End”. A minha canção favorita deles fechou o show antes da volta pro bis: “Faint”. 

Esse show também me surpreendeu e gostei do que vi. Como foi um show de festival eles fizeram um repertório um pouco menor que um show solo, então é bom que não fica cansativo.

Postar um comentário