propaganda

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Nasce Uma Estrela (A Star Is Born)

Nasce Uma Estrela é um novo remake do filme de mesmo nome de 1937. Bradley Cooper é o protagonista e assume o papel de diretor pela 1ª vez. Estrelando ao seu lado temos a cantora Lady Gaga, cuja carreira tem algumas semelhanças com sua personagem. Dessa forma ela é perfeita para o papel de Ally. Sua atuação e as músicas são os principais atrativos do longa.

Na história temos Jackson Maine (Bradley Cooper), um músico de sucesso que lida com o vício em álcool e remédios. Um dia por acaso ele vai em um bar, vê uma performance de Ally e fica impressionado com a voz da mulher. Ele resolve então chamá-la para um show seu para que possam cantar juntos. Assim começa a ascensão da garota e um romance entre os dois. Contudo, ela terá que lidar com os problemas do cantor.

O roteiro de Nasce Uma Estrela é basicamente uma história de ascensão e queda, mas no caso enquanto Ally fica famosa, Jackson mergulha no seu problema como viciado. A trama apresenta temas interessantes como a forma de lidar com a fama, amor a música, ser autêntico e a relação dos personagens com sua respectiva família. Infelizmente a narrativa é superficial e não explora com profundidade nenhuma das temáticas abordadas.

A jornada da moça é mais interessante, já que o fato de não seguir o padrão de beleza fez com que seu talento como cantora nunca fosse reconhecido. E mesmo depois do empurrão de Jackson, Ally ainda precisa se enquadrar em alguns padrões visuais com roupas e mudar a cor do seu cabelo. Esse tema da dificuldade de uma artista feminina, infelizmente, também não é tão bem explorado pelo filme.

O protagonista do filme é Jackson Maine e sua jornada é a melhor explorada em Nasce Uma Estrela, mas infelizmente ela é a menos interessante. Um músico lidar com vício em drogas é um tema muito explorado em diversas cinebiografia musicais. O filme poderia ter explorado um tema atual referente ao problema de músicos viciados em fentanil, um remédio muito forte que tem sido usado por muitos artistas para aguentar as longas turnês. Agora que as apresentações ao vivo são a principal fonte de renda, muitos tem se sacrificado e alguns infelizmente não aguentaram, como ocorreu com Prince.

Bradley Cooper é um bom ator e tem bastante carisma, mas ele exagera um pouco nos maneirismos do personagem, principalmente na voz. Porém, nas cenas que envolvem apresentações musicais ele é bastante convincente.
Os momentos musicais são, sem dúvida, os melhores do filme. A cena onde Ally sobe ao palco pela primeira vez durante um show de Jackson, por exemplo, passa uma emoção incrível, transmitindo muito bem a mistura de sentimentos da personagem entre timidez e excitação. A química entre Gaga e Cooper é muito boa e nas músicas é onde isso funciona melhor. Entretanto as partes musicais em cima do palco falham em explorar a platéia, deixando-as um pouco artificiais.

Na parte técnica um dos destaques é a fotografia de Matthew Libatique que explora muito bem as luzes no palco, depois repetindo esse uso em cenas fora dele para dar a sensação de estarmos diante de um show de música particular. Um bom exemplo é uma cena em que Jackson e Ally estão no estacionamento de um supermercado e Matthew usa a iluminação do estabelecimento ao fundo dos personagens, como se fossem holofotes de um espetáculo musical.

Em resumo, Nasce Uma Estrela explora bem os seus pontos mais fortes, que são as músicas e a presença de Lady Gaga. Mesmo não indo bem em outros aspectos, o filme de Bradley Cooper tem qualidade e funciona muito bem como entretenimento.

Classificação:

Título Original: A Star Is Born (EUA, 2018)
Com: Bradley Cooper, Lady Gaga, Andrew Dice Clay, Dave Chappelle e Sam Elliott
Direção: Bradley Cooper
Roteiro: Eric Roth, Bradley Cooper e Will Fetters
Duração: 135 minutos

Postar um comentário