propaganda

quarta-feira, 7 de julho de 2004

O Invasor

O cinema nacional as vezes consegue produzir bons filmes. Um bom exemplo disso é o diretor Beto Brant, um dos poucos bons diretores que existem por aqui. Todos os seus filmes são de ótima qualidade.

Um dos destaques é o último chamado "O Invasor", que eu comprei ontem numa promoção da Lojas Americanas por R$ 19,90. Pra depois não falarem que eu não apoio o cinema nacional.

Uma história curiosa sobre esse filme foi quando eu fui assistí-lo num festival de cinema na Sala de Arte do Baiano. Tio Rafa estava comigo. Estavamos na fila e vimos um cara meio largado, barba a fazer e cabelo meio despenteado e para completar com uma camisa escrito fã clube de Paulo Miklos. Ficamos eu e Tio Rafa pensando: quem é esse otário? Antes do filme começar anunciam que o diretor do filme, Beto Brant, iria falar um pouco sobre seu filme. Eis que o "otário" vai lá na frente e começa a falar. Pense em 2 pessoas que ficaram sem entender nada. "Como assim esse cara é Beto Brant?". Uma das coisas que ele falou foi sobre ter conseguido vários recursos do governo pois o filme custou menos de 1 milhão de Reais. No final da sessão eu quase fui perguntar como ele tinha conseguido fazer um filme tão bom por menos de 1 milhão e ainda ter conseguido atores globais como Malu Mader e Mariana Ximenes que ainda mostra os peitos. Gênio!

Outro destaque do filme com certeza é a atuação de Paulo Miklos. O cara está genial! Ele conheceu o diretor na época do lançamento do cd "Titanomaquia" do Titãs. Beto filmou 3 clipes para esse cd das músicas "Será que é isso que eu necessito?", "Taxidermia" e "Nem sempre se pode ser Deus". Detalhe que os clipes foram filmados em 3 dias, 1 dia para cada clipe e tudo no mesmo estúdio. O resultado é impressionante! São clipes totalmente diferentes e muito bons! O cara é muito gênio!
Postar um comentário