propaganda

terça-feira, 9 de novembro de 2004

Matrix: Bem vindo ao deserto do real

Hoje terminei de ler mais um livro: "Matrix: Bem vindo ao deserto do real", que reune ensaios de vários filósofos reunidos por um cara chamado William Irwin. Ele já tinha feito livros sobre outros temas como os Simpsons e Seinfield, no mesmo esquema.

Interessante para quem gosta de filosofia mas nunca teve muito saco para ficar lendo livros de filósofos e também quem gosta dos respectivos temas.

Mas após a leitura desse livro, estava refletindo sobre meu hábito de leitura. Fiz um levantamento dos livros que li depois da minha volta a leitura.

Quando eu era pequeno adorava ler, tinha vários livros de histórias para crianças coisas e tal como Menino Maluquinho e coisas do tipo. Então veio o ginásio e a leitura obrigatória de livros que eu não tinha nenhum interesse e meu gosto para leitura foi por água abaixo.

Só fui voltar a ler livros por vontade própria em 2000 quando comprei a biografia do Sepultura. Mas ainda não foi depois dele que realmente voltei a ler. Foi no ano seguinte, após comprar Clube da Luta que tudo mudou. Desde então começei e ler livros mais regularmente.

De 2000 até hoje fiz as contas aqui que li 22 livros, o que da uma média de 4,4 por ano. Para quem não lia nenhum por ano até que está numa boa média. Esse ano já foram 7 livros, todos comentados aqui no blog.

Desses 22 livros, todos estão de alguma maneira relacionados ou a cinema ou então música. Apenas 2 são nacionais (a biografia do Sepultura e a de Zé do Caixão). Nada contra a literatura nacional, que por sinal tem muita coisa boa.

Quem sabe depois eu não publico aqui a lista dos 22 livros, com capa coisa e tal, tudo bonitinho.
Postar um comentário