propaganda

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Cloverfield - Monstro

Com: Lizzy Caplan, Jessica Lucas, T.J. Miller, Michael Stahl-David, Mike Vogel e Odette Yustman
Título Original: Cloverfield (2008)
Direção: Matt Reeves
Roteiro: Drew Goddard
Duração: 85 minutos


Nota: 3 (bom)

O filme “Cloverfield – Monstro” é mais “produto” no nome de J.J. Abrams. Mais conhecido por seu trabalho na televisão em séries como Lost e Alias, ele também aos poucos está invadindo o mundo dos cinemas. Já dirigiu a terceira parte do Missão Impossível e no final do ano ataca com a volta da “Star Trek”. Enquanto isso ele continua seu trabalho como produtor com mais um trabalho de sucesso.

A premissa de ‘Cloverfield’ é bem interessante, fazer um filme de monstro sob a perspectiva de uma pessoa comum usando uma filmadora na mão. Isso o faz soar mais realista. Em tempos de videos postados no YouTube, a estética tem tudo a ver com os jovens atuais.

Agora fazer parecer um filme amador não é fácil, afinal de contas o filme é um blockbuster. O monstro tinha que parecer real então boa parte do orçamento do filme foi gasto em efeitos especiais. Outro recurso foi a contratação de atores poucos conhecidos para aumentar a fácil associação deles como pessoas comuns pelo público.

Junto com uma campanha de marketing bem inteligente, cheia de mistérios espalhados pela Internet, que começou com um trailer exibido antes do filme “Transformers”, estava feita a fórmula para o sucesso.

A história começa em um apartamento numa festa de despedida, quando de repente falta luz, ouvem-se explosões e começa o caos. Quando todos descem para a rua a confusão está formada e o primeiro sinal da destruição: a cabeça da estátua da Liberdade.

O filme cumpre o que promete com muita ação, correria, destruição e tensão. Consegue também criar o clima de realismo. O único grande problema são os personagens meio sem graça e sem sal, fazendo com que o público não se importe muito com eles. Então quando acontece de um morrer, você nem liga ou se importa com isso. O que você quer mesmo é continuar vendo a destruição e o caos continuar. Um filme legal, bacana e divertido, nada mais do que isso.

7 comentários:

Tarcila disse...

Eu achei um filme muito bacana.
Não entendi como muitos saíram sem entender muita coisa.
Achei interessante também o fato de ter uma fita gravada antiga, por baixo da gravada pelo filme. Deu mais um toque de realismo na coisa.

Os personagens realmente eram meio insosos. Mas, quase consiguiram alguma coisa com o casal protagonista. A cena final mesmo, poderia ter sido mais triste, mas foi de alguma forma chocante.

:P

E eu gosto de melodramas mesmo.
hehehe

:***

Marcio Melo disse...

Eu acho que o filme foi um pouco mais que apenas bacana e divertido

Tarcila disse...

É. O problema é o preço dessa passagem mesmo. Se achar barata eu até vou.
;P

:)

Rodrigo Borges disse...

Hummmm.
E meu Hype só subindo por esse filme.
Acho que sexta-feira não passa.

m :: disse...

"Em tempos de videos postados no YouTube, a estética tem tudo a ver com os jovens atuais."


uhauhauahuahauhauhauahau
que velho você!

lady_M disse...

Hum sem a menor vontade de ver esse filme...

Luciano Matos disse...

Muito bom, só perde para Onde os Fracos não tem vez no ano até agora.
Mas não vi Sangue Frio ainda.
O de Cronemberg é bacana, mas nada de outro mundo, só muito bom hehe