propaganda

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

O Gângster

Título Original: American Gangster (2007)
Com: Denzel Washington, Russell Crowe, Chiwetel Ejiofor, Josh Brolin, Lymari Nadal, Ted Levine, RZA, Cuba Gooding Jr e Ruby Dee.
Direção: Ridley Scott
Roteiro: Steven Zaillian
Duração: 157 minutos


Nota: 4 (ótimo)

O diretor Ridley Scott chega ao seu 17º longa-metragem na carreira, "O Gângster", com mais um ótimo trabalho, sem dúvidas um de seus melhores. Mais uma vez trabalhando com Russell Crowe e pela primeira vez com Denzel Washington, juntos para contar a história de ascensão e queda de um dos maiores traficantes de Nova York dos anos 70: Frank Lucas.

A história de Lucas é real e o roteiro de Steven Zaillian foi baseado no artigo “The Return of Superfly”, escrito por Mark Jacobson para a New York Magazine em agosto de 2000. Sem dúvidas essa história tinha tudo para virar um filme. Mas para isso algumas condições foram impostas por Denzel Washington para aceitar o papel, a garantia de que o personagem não fosse glamourizado.

A trama é dividida entre os dois personagens principais. De um lado Frank Lucas era o braço direito de um traficante e maiores líderes negros do crime. Após a morte dele, Lucas aproveita a chance de assumir o seu lugar. Para isso ele se aproveita da Guerra do Vietnã num esquema com o exercito para trazer drogas de lá. Do outro lado temos o policial Richie Roberts (Russell Crowe), conhecido por sua honestidade após ter apreendido 1 milhão de dólares em notas não marcadas e ter resolvido devolver o dinheiro ao invés de embolsa-lo. Com esse perfil ele acaba sendo escolhido para montar e liderar uma equipe para investigar os grandes esquemas de tráfico de drogas.

Com uma história assim densa e cheia de personagens, Scott aproveitou a chance para realizar um grande épico e de alguma forma poder dizer que fez o seu próprio “O Poderoso Chefão”. E não só isso, sua história ainda era baseada em fatos reais. Tanto que o título original em inglês de “American Gangster” (gângster americano) transmite bem isso. Sem dúvidas pode ser comparado com outros grandes filmes do gênero como “Os Bons Companheiros” e “Scarface”.

O elenco encabeçado por Washington e Crowe está muito bem, com boas atuações até mesmo de gente que nunca mais tinha feito nada de bom, como por exemplo, Cuba Gooding Jr. Mas com pouco tempo na tela, quem roubou a cena foi a veterana atriz Ruby Dee no papel da mãe de Lucas, que acabou sendo a única do elenco indicada ao Oscar na categoria melhor atriz coadjuvante.

Outro ponto positivo da produção é a reconstituição de época ao reproduzir a Nova York dos anos 70, inclusive através dos figurinos. Apesar disso acabou sendo indicado apenas ao Oscar de melhor direção de arte, ficando com 2 indicações.

Uma história real, um grande épico, ótimas atuações, sem dúvidas esse filme tinha tudo para conseguir mais indicações ao Oscar. Agora é uma surpresa de certa forma positiva ver que a academia acabou dando preferência a filmes mais “alternativos” e “fora do comum” na categoria de melhor filme.
Postar um comentário