propaganda

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

O Procurado

Título Original: Wanted (2008)
Com: James McAvoy, Morgan Freeman, Terence Stamp, Thomas Kretschmann, Common e Angelina Jolie
Roteiro: Michael Brandt, Derek Haas e Chris Morgan
Direção: Timur Bekmambetov
Duração: 110 minutos


Nota: 3 (bom)

O diretor russo Timur Bekmambetov chega aos EUA para levar seu talento para filmes de ação para Hollywood. Essa não é a primeira vez que um estrangeiro é importado para dar novos ares aos filmes americanos. Depois dos bem sucedidos e bacanas “Guardiões da Noite” e “Guardiões do Dia” o cara prova realmente que é bom no que faz.

A história de "O Procurado" é baseada numa revista em quadrinhos de Mark Millar e J.G. Jones que teve os direitos para adaptação para o cinema comprados antes mesmo do lançamento da revista. No final das contas o filme é mais baseado do que uma adaptação da revista já que muita coisa acabou sendo mudada.

Wesley (James McAvoy) é um funcionário de contabilidade que leva uma vida sem graça e monótona. Até que Fox (Angelina Jolie) aparece para dar uma reviravolta em sua vida ao revelar que ele é filho de um membro de uma organização milenar de assassinos chamada Fraternidade que acabou de ser morto. O assassino agora está atrás dele. Ele seria a única salvação da organização contra esse assassino. Para isso ele terá que passar por um treinamento.

Na verdade o grande atrativo do filme são as cenas de ação em ritmo alucinante em que a lógica e a física não se aplicam. Só para se ter uma noção o pessoal da Fraternidade tem o incrível dom de atirar em curva. Acho que essa informação é suficiente para se ter noção da coisa. E é justamente na ação que o diretor russo entende e manda muito bem. Quem viu o trailer já tem uma boa idéia do que esperar, pois nele se encontram as principais cenas.

Apesar do apelo visual e das cenas de ação a história também é bem legal e acaba surpreendendo com umas reviravoltas interessantes. Diversão garantida e continua mantendo o bom nível desse ano dos blockbusters.
Postar um comentário