propaganda

sábado, 18 de julho de 2009

Pecados e Tentações

(Brasil, 2008)
Com: Leila Lopes, Tamiry Chiavari, Victor Gaúcho e Carlão
Direção: J. Gaspar
Duração: 95 Minutos


Nota: sem classificação

Muita “polêmica” rolou em relação ao filme pornô “Pecados e Tentações” estrelado pela atriz global Leila Lopes. Primeiro rolou muita especulação sobre a presença ou não dela no filme. Depois veio a reação negativa de alguns ex-colegas de trabalho, como o autor de novelas Walcyr Carrasco, que disse não aceitar fazer sexo explícito como um trabalho qualquer e achou degradante. Aqui no Brasil, e provavelmente em boa parte do mundo, ainda rola muito preconceito em relação a esse tipo trabalho.

A verdade é que a indústria de filmes pornô e éroticos mudou muito nos últimos tempos. A primeira grande mudança foi no início dos anos 80 quando o vídeo cassete fez com que os filmes mudassem do cinema para casa. Nos anos 90 veio o DVD e nos anos 2000 a Internet. Mas vamos voltar ao filme.

‘Pecados’ foi produzido pela maior empresa produtora de filmes do gênero do Brasil, a Brasileirinhas. O diretor J. Gaspar tem experiência com figuras famosas da televisão tendo feito filmes com Alexandre Frota, Rita Cadilac, Gretchen, Vivi Fernandez e Regininha Poltergeist.

Leila diz ter aceito o trabalho porque seria do jeito que ela queria, com uma história e não apenas sexo gratuito. Claro que deve ter rolado uma boa grana e ela não devia estar com outras boas propostas de trabalho. Pouco depois do lançamento do filme em Julho ela estava em cartaz no teatro e parece que ia apresentar um programa de tv sobre sexo no canal Brasileirinhas (nem sabia que isso existia).

Na “história” Leila interpreta Marlena, uma estudante que chega dos EUA de volta a casa da família. Lá ela encontra seu primo que está prestes a virar padre. Ela então irá tentar seduzi-lo. Tudo foi inspirado em Nelson Rodrigues (boa inspiração) e diz Leila que ensinou os atores a interpretar, enquanto o diretor e o ator Carlão a ensinaram toda a técnica e posicionamento para o filme. Inclusive ela só contracenou com esse ator, ou melhor, só fez cenas de sexo com ele.

A história é de época, o cenário tem certo cuidado assim como o figurino, mas no final das contas apesar desse esforço em tentar contar uma história acaba não sendo o suficiente para deixar o filme deixar de ser um filme pornô qualquer.

Confesso não ser muito fã de filmes pornô, mas acabei ficando curioso em dar uma olhada nesse depois de tanta “polêmica” envolvendo a atriz. Nem valeu muito a pena, mas achei que ia ser interessante escrever uma “resenha” para ele aqui no blog.

Obs: Essa resenha foi escrita no ano passado, mas eu tava na dúvida se ia publicar ou não. Acabei enrolando e resolvi postar agora. Era para ter pego a deixa do filme "Pagando bem, que mal tem" (Zack and Miri make a porno), mas acabei deixando passar. Devo falar mais sobre o mundo pornô em breve, por causa da estréia da atriz pornô Sasha Grey no mundo do cinema em Confissões de uma garota de programa (The Girlfriend Experience) com direção de Steven Soderbergh, que estréia no Brasil dia 31 de Julho.
Postar um comentário