propaganda

terça-feira, 16 de março de 2010

Onde Vivem os Monstros

Título Original: Where The Wild Things Are (EUA, 2009)
Direção: Spike Jonze
Roteiro: Spike Jonze e Dave Eggers, baseado no livro de Maurice Sendak
Com: Max Records, James Gandolfini, Catherine Keener, Paul Dano, Catherine O'Hara, Forest Whitaker, Michael Berry Jr., Chris Cooper e Lauren Ambrose
Duração: 101 minutos


Nota: 4 (ótimo)

Onde vivem os Monstros” é o novo filme do diretor Spike Jonze, conhecido pelos seus filmes bem peculiares: "Quero ser John Malkovich" e "Adaptação". Ambos foram feitos em parceria com o roteirista Charlie Kaufman e esse é seu primeiro filme fora dessa parceria. Além disso, trata-se da adaptação de um livro infantil do escritor Maurice Sendak bastante famoso lá nos EUA.

O filme conta a história de Max, um menino de 8 anos que se sente só por não ter atenção de sua irmã mais velha e da sua mãe, que é separa do pai. Após uma briga com a mãe ele foge de casa. Ele encontra um barco e resolve fazer uma viagem fantástica indo parar numa terra habitada por monstros.

Max acaba virando o líder dos monstros e irá aprender muito com eles. Cada um possui personalidade bem definida e são dublados por grandes atores como James Gandolfini, Paul Dano e Forest Whitaker. A mistura de bonecos com efeitos especiais conseguiu produzir os monstros de maneira bastante convincente.

Outro ponto de destaque é a trilha sonora feita por Karen O., vocalista da banda Yeah Yeah Yeahs. A música funciona muito bem em algumas cenas e merece ser ouvida separadamente após assistir o filme.

Tentar imaginar Jonze fazendo um filme infantil é meio complicado. Tanto que a produção passou por alguns problemas devido a já citada visão peculiar do diretor como mudança de estúdio e adiamento da data de estréia.

No final das contas o filme talvez seja adulto demais para o público infantil, mas acaba funcionando bem para todas as idades. A história é uma metáfora interessante sobre o crescimento e amadurecimento. Mas como o próprio Jonze disse, o filme não é para as crianças, mas sim sobre a infância.
Postar um comentário