propaganda

domingo, 9 de maio de 2010

O Mundo Imaginário do Doutor Parnassus

Título Original: The Imaginarium of Doctor Parnassus (França, Canadá, Reino Unido, 2009)
Com: Heath Ledger, Johnny Depp, Colin Farrell, Jude Law, Christopher Plummer, Lily Cole, Tom Waits, Verne Troyer e Andrew Garfield
Direção: Terry Gilliam
Roteiro: Terry Gilliam e Charles McKeown
Duração: 122 minutos


Nota: 4 (ótimo)

O filme “O Mundo Imaginário do Doutor Parnassus” quase não ia terminar de ser produzido após a morte do ator e protagonista Heath Ledger em janeiro de 2008 no meio das filmagens. O diretor Terry Gilliam pensou em desistir do filme, mas aí surgiram amigos dispostos a ajudar na conclusão. Os atores Johnny Depp, Jude Law e Colin Farrel se mobilizaram para terminar o papel de Ledger para homenageá-lo. Foram feitas algumas mudanças no roteiro para justificar a mudança de imagem do personagem e assim foi possível terminá-lo.

A história do filme é bem a cara dos filmes de Terry Gilliam, algo bem peculiar e fantasioso. O Doutor Parnassus (Christopher Plummer) do título lidera um pequeno grupo mambembe cujo espetáculo consiste em levar a pessoa através de um espelho mágico para um mundo criado a partir da própria imaginação da pessoa, mas comandado pelo doutor. Existem outros elementos na trama, mas para não estragar as surpresas irei ficar somente no básico.

Para completar falarei um pouco sobre o personagem de Ledger chamado de Tony. O grupo do doutor o encontra durante uma viagem enforcado e aparentemente morto. Mas ele acorda teoricamente com amnésia e resolve se juntar ao grupo. O diretor já tinha trabalhado junto com Ledger no filme "Os Irmãos Grimm".

Quem conhece a filmografia do diretor já pode imaginar o que esperar do filme. Tem um estilo peculiar, como já foi dito, com uma cara que poder ser classificado como “filme de arte”. Por causa disso tiveram problemas em encontrar um distribuidor mesmo com o apelo póstumo de ser o último filme de Ledger.

Sem dúvidas o que mais chama a atenção no filme é o seu visual. Tanto que o filme foi indicado ao Oscar de direção de arte e figurino. O filme utiliza muito bem a mistura de efeitos especiais de computação gráfica com efeitos práticos. Além disso o figurino completa muito bem a parte visual.

O elenco também está muito bem. Ledger está ótimo, mas não chega a roubar a cena quando aparece. Quem acaba chamando mais a atenção são seus substitutos, principalmente Depp apesar de ser dos 3 o com menos tempo em cena.

O resultado é um filme bem interessante, com uma ótima história cheia de fantasia que acaba sendo uma bela homenagem a Ledger, a quem o filme é dedicado, misturando um ótimo apelo visual com belas performances.

2 indicações ao Oscar:
Direção de arte: Dave Warren e Anastasia Masaro (direção de arte); Caroline Smith (decoração do set)
Figurino: Monique Prudhomme
Postar um comentário